Última hora
This content is not available in your region

Irão abandona acordo nuclear de 2015

Irão abandona acordo nuclear de 2015
Direitos de autor
HO / ATOMIC ENERGY ORGANIZATION OF IRAN / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O Irão vai deixar de aplicar as regras do acordo nuclear de 2015, deixando assim de respeitar, por exemplo, os limites impostos ao número de centrifugadoras para enriquecer urânio. A informação foi divulgada num comunicado do regime de Teerão.

De qualquer forma, o governo iraniano mostra-se disponível para continuar a cooperar com a Agência Atómica Internacional e a regressar ao acordo se as sanções forem removidas e os interesses do país garantidos.

Esta decisão surge na mesma altura que a União Europeia pede ao Irão para não alimentar a escalada de tensão e violência. Na rede social Twitter, Josep Borrel, chefe da diplomacia europeia, pediu cuidado nas reações.

Um pedido semelhante ao que foi feito pelo Presidente francês. Emmanuel Macron teme os efeitos em toda a região.

No Reino Unido, o secretário de estado para os assuntos externos lembrou que ninguém tem interesse na guerra e que os únicos que têm a ganhar com uma guerra e com a instabilidade são os terroristas do Daesh. Dominic Raab garantiu que estão a ser tentadas todas as vias diplomáticas para lidar com esta crise.

Já o primeiro-ministro Boris Johnson, depois de vários dias em silêncio, garantiu que não ia "lamentar a morte do general Soleimani". Johnson disse mesmo que o iraniano era uma ameaça. De qualquer forma, o chefe do executivo britânico diz estar disponível para, em conjunto com Berlim e Paris, servir de mediador neste conflito.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.