Última hora
This content is not available in your region

Sarampo mata mais de 6000 pessoas

euronews_icons_loading
Sarampo mata mais de 6000 pessoas
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

O Sarampo matou mais de 6000 pessoas na República Democrática do Congo, em 2019. De acordo com a Organização Mundial da Saúde esta doença vitimou quase três vezes mais, neste país africano, do que o surto de Ébola que matou mais de 2200 pessoas, desde agosto de 2018.

A OMS diz estar a fazer o possível para conter este mal. Em 2019 mais de 18 milhões de crianças, menores de cinco anos, foram vacinadas em todo o país. Mas, em algumas áreas a taxa de vacinação permanece baixa até porque o acesso dos profissionais de saúde a zonas remotas é difícil e perigoso, devido à existência de grupos armados. A organização diz que 25 por cento dos casos de sarampo de que há conhecimentos são em crianças com idades acima dos cinco anos, que são as mais vulneráveis.

A Organização Mundial da Saúde diz que são precisos fundos para continuar a salvar vidas naquele que é o pior surto mundial de doenças infecciosas. O organismo diz que faltam mais de 35 milhões de euros para pôr em prática um plano especial de vacinação para, durante seis meses, chegar às crianças entre os seis e os 14 anos.