Última hora
This content is not available in your region

Reformados gregos em batalha jurídica pela reposição das pensões

Reformados gregos em batalha jurídica pela reposição das pensões
Direitos de autor
video
Tamanho do texto Aa Aa

A crise não derrubou a combatividade dos gregos. O Supremo Tribunal da Grécia deu início, esta sexta-feira, às audiências do julgamento que determinará se os pensionistas têm direito a reaver o montante dos cortes feitos nas pensões de reforma por causa da crise.

O processo é de extrema importância já que a decisão fará jurisprudência. Há 6 mil queixas nos tribunais e 2,5 milhões de possíveis beneficiários.

Vassilis Adramidis é pensionista e não se conforma com a situação em que tem de viver: "A nossa vida é um drama, já não podemos procurar emprego em lado nenhum. Eu sobrevivo com mil euros e não sou só eu, ainda ajudo o meu neto", afirma.

Os queixosos exigem reposição retroativa. Se a justiça lhes der razão, a fatura pode ser extremamente pesada para o governo - mais de 26 mil milhões de euros - que poderão mesmo por em causa a recuperação financeira do país.

Neste primeiro julgamento estão em análise 46 casos. O presidente do sindicato dos pensionistas gregos, Dimitris Adreadakis,, diz: "Fomos nós, os pensionistas, que ajudámos a Grécia a sair da crise. Somos prudentes, não pedimos somas extraordinárias". O que queremos é que o governo se sente e fale connosco para que possamos encontrar uma solução de mútuo acordo".

Para já, é só o início das audiências. A sentença não será conhecida antes do verão.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.