EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

França e países do Sahel reforçam aliança contra o terrorismo

França e países do Sahel reforçam aliança contra o terrorismo
Direitos de autor Regis Duvignau/Pool Photo via APREGIS DUVIGNAU
Direitos de autor Regis Duvignau/Pool Photo via AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Emmanuel Macron prometeu que mais 220 militares vão juntar-se, em breve, aos 4500 soldados da força militar gaulesa Barkhane que há anos combatem os extremistas islâmicos naqueles países.

PUBLICIDADE

França e os países do G5 Sahel reforçaram a aliança contra o terrorismo.

Numa cimeira na localidade francesa de Pau, o presidente Emmanuel Macron prometeu aos homólogos do Níger, Chad, Mauritânia, Burkina Faso e Mali, reforçar o contingente francês na região.

Mais 220 militares vão juntar-se, em breve, aos 4500 soldados da força militar gaulesa Barkhane que há anos combatem os extremistas islâmicos naqueles países.

O presidente francês, Emmanuel Macron, frisou que: "Estamos lá para permitir que os Estados do Sahel exerçam plenamente a soberania sobre o seu território. Sublinhámos, novamente, na nossa declaração comum que foi por decisão dos Estados soberanos, por sua escolha, por sua exigência - para preservar a sua soberania - convocar os seus amigos, os seus aliados para combater os grupos terroristas que representam, hoje, uma clara ameaça à soberania de cada Estado onde operam".

No encontro, Emmanuel Macron prometeu falar com Donald Trump para convencê-lo a manter o contingente militar norte-americano em África.

Washington admitiu, esta segunda-feira, reduzir a presença militar naquele continente.

Os Estados Unidos da América deslocam por rotação em África cerca de sete mil soldados das forças especiais que estão a ajudar os exércitos nacionais a combater os jihadistas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Testemunhas descrevem suspeito e ataque

Suspeito do ataque em Londres esteve preso por "ameaças terroristas"

Forças de segurança realizam operações na capital da Nova Caledónia para controlar onda de violência