Última hora
This content is not available in your region

Aumento do tráfico sexual durante o "Super Bowl"

euronews_icons_loading
Aumento do tráfico sexual durante o "Super Bowl"
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Miami prepara-se para um aumento do tráfico sexual à medida que o Super Bowl se aproxima. Todos os anos, a temporada de futebol americano termina com um grande espetáculo que atrai perto de 100 milhões de espectadores.

Mas este evento desportivo também tem um lado negro, como o aumento do tráfico de pessoas e da exploração sexual.

Este ano, o Super Bowl acontece a 2 de fevereiro, na cidade do sul da Flórida - o estado com a terceira maior taxa de tráfico de seres humanos no país, depois da Califórnia e do Texas.

67% das vítimas são locais, o que está a quebrar o mito. Não se trata de meninas e meninos que chegam do estrangeiro - que é o que as pessoas normalmente consideram como tráfico sexual. Estamos a falar de crianças locais.
Kathy Anderson
Diretora The Woman’s Fun

Eventos como este, atraem organizações que aproveitam o ambiente de festa para ganhar mais dinheiro.

Os organizadores do Super Bowl também estão envolvidos numa campanha de sensibilização sobre o tráfico humano.

Quando tinha 13 anos, fui vendida pela minha inocência - enquanto virgem americana - mas saí do tráfico, vivi essa experiência dos 13 aos 17 no meu hotel, com turistas sexuais vindos de vários locais para Miami Beach.
Katariina Rosenblatt
ex-vítima de tráfico sexual

As autoridades de Miami estão a formar funcionários de hotéis, seguranças ou motoristas da Uber, para que saibam identificar os sinais transmitidos por uma possível vítima e para que possam alertar a polícia.