Última hora
This content is not available in your region

Mikhail Mishustin aprovado pela Duma

Mikhail Mishustin aprovado pela Duma
Direitos de autor
MTI/EPA/Jurij Kocsetkov
Tamanho do texto Aa Aa

A câmara baixa do parlamento russo aprovou, sem hesitação, o nome de Mikhail Mishustin para novo primeiro-ministro. O ex-diretor da Autoridade Tributária russa afirmou que o país tem os recursos necessários para cumprir as metas estabelecidas pelo presidente, comprometeu-se a fazer melhor e a trabalhar com a Duma:

"Caro Vyacheslav Viktorovich, caros deputados da Duma, quero agradecer, mais uma vez, ao Presidente da Federação Russa e a vocês pelo apoio. Hoje discutimos todos os problemas que os preocupam, com muita seriedade e em detalhe. Dou aqui a minha palavra de que entrarei em contacto com a Duma, as formações e comités para verificar que caminho estamos a tomar e determinar o que vamos fazer", afirmou o primeiro-ministro indigitado.

Os 383 votos favoráveis e as apenas 41 abstenções são a demonstração de que o apoio a Putin é quase incondicional:

"Achei-o muito aberto e pronto para uma parceria construtiva. Não estou surpreendido que a sua candidatura tenha sido apresentada pelo líder da nossa nação, o presidente Putin", adianta Sergey Neverov, vice-presidente da Duma.

As últimas horas foram de mudanças na Rússia. Começa agora uma fase crítica para Vladimir Putin que muitos acreditam está a trabalhar para manter-se no poder.

"O grupo de trabalho que se ocupará das mudanças constitucionais começa a trabalhar esta sexta-feira de manhã. Portanto, o ritmo de implementação das alterações propostas por Putin é acelerado, para que os russos possam decidir, muito em breve, se apoiarão a nova estrutura de poder", explica a correspondente da euronews em Moscovo, Galina Polonskaya.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.