Última hora
This content is not available in your region

Vulcão Taal mantém ameaça iminente de forte erupção

euronews_icons_loading
Residentes na zona de perigo continuam sem poder voltar para casa
Residentes na zona de perigo continuam sem poder voltar para casa   -  
Direitos de autor
AP/ Aaron Favila
Tamanho do texto Aa Aa

O vulcão Taal mantém as Filipinas em nível de alerta 4 devido à ameaça iminente de nova erupção.

Acordado há meses, o vulcão entrou em erupção no passado domingo e desde então tem vindo a espalhar uma vasta nuvem de cinzas pela região a sul da capital, Manila.

Cerca de 900 pessoas tiveram de receber assistência médica devido a exposição à matéria expelida.

Mais de 120 mil residentes na zona de perigo em torno do vulcão mantêm-se deslocadas de suas casas por precaução, em abrigos de emergência na província de Batangas ou na casa de familiares ou de amigos.

A leste do vulcão, em Angocillo, alguns suinicultores regressaram a casa para verificar os animais deixados para trás na fuga repentina após a erupção de domingo.

Com apenas 300 metros de altura, o Taal é um dos vulcões mais baixos do mundo, mas também um dos mais ativos nas Filipinas, um arquipélago situado no chamado Anel de Fogo do Pacífico.

Mais de 700 sismos provocados pela atividade do Taal foram registados pelas autoridades filipinas desde dia 12 e nas últimas horas o vulcão a dar mostras de poder estar breve uma nova erupção, que poderá inclusive ser mais forte que a de há uma semana.

Os serviços de assistência distribuíram mais de 300 mil máscaras de proteção antipoluição pelas pessoas que ainda se mantêm no perímetro de perigo, de 14 quilómetros em torno de um vulcão que há pouco mais de um século (1911) explodiu numa forte erupção e matou mais de 1300 pessoas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.