EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Itália: Eleições na Emilia Romagna e Calábria

Itália: Eleições na Emilia Romagna e Calábria
Direitos de autor LaPresseStefano Cavicchi/LaPresse
Direitos de autor LaPresse
De  Maria Barradas
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os eleitores das regiões italianas de Emilia Romagna e Calábria votam este domingo. As duas regiões, governadas pela esquerda, podem virar à dieita.

PUBLICIDADE

As regiões italianas de Emilia Romagna e Calábria vão às urnas este domingo.

Na Emilia Rmagna, bastião da esquerda há décadas, e a zona economicamente mais forte de Itália, esquerda e direita estão taco a taco nas sondagens. Matteo Salvini não se tem poupado a esforços para eleger a candidata da coligação de direta:

"No domingo, 26 de janeiro, Lucia Borgonzoni não só vai ganhar as eleições, como vai ter um triunfo. Só depende de vocês. Viva a Emilia-Romagna; Viva a Liberdade; Viva a democracia e Viva a Liga. Se ganharmos, vamos mandar para casa o Conte, o Renzi, o Di Maio e o Zingaretti", disse num comício.

O escrutínio pode ser um importante teste para a frágil coligação de esquerda que governa o país.

Ganhar a Emilia-Romagna seria uma vitória simbólica muito forte, mas o verdadeiro objetivo de Salvini é usar essa vitória para desestabilizar a fraca coligação de Roma e tomar o poder a nível nacional.

Apesar do bom desempenho - reconhecido à esquerda e à direta - do governador Stefano Bonaccini, candidato do Partido Democrata, a direita populista ganha terreno na Emilia Romagna.

Para contrariar a tendência surgiu no ano passado o movimento das sardinhas. A "Sardinha", nasceu em Bolonha, num esforço para contrariar aquilo que é visto como a retórica anti-instituição, anti-imigração de Salvini. Cerca de 40.000 sardinhas reuniram-se em Bolonha neste fim de semana, numa tentativa de deter a ascensão do líder da Liga do Norte. As sardinhas têm enchido numerosas praças em Itália desde maio de 2019.

Na Calábria é também o Partido Democrata quem tem governado, mas as sondagens dão vantagem à candidata da direita, Jole Santeli.

Matteo Salvini já anunciou que, se ganhar nas duas regiões, vai reclamar eleições legislativas antecipadas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Câmara de Itália rejeita moção de desconfiança contra Matteo Salvini e Daniela Santanchè

Salvini diz que "Macron põe a Europa em perigo". Ventura pede votos para mudar a presidência da CE

Salvini julgado por recusar desembarque de migrantes: "Orgulhoso do que fiz"