Última hora
This content is not available in your region

OMS pede mais investimento para travar aumento do cancro

euronews_icons_loading
OMS pede mais investimento para travar aumento do cancro
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Nos próximos 20 anos o mundo irá assistir a um aumento de pelo menos 60% dos casos de cancro, se nada for feito para mudar as atuais tendências.

O aviso é da Organização Mundial de Saúde, que aproveitou o Dia Mundial do Cancro para apresentar um relatório que denuncia o impacto das desigualdades económicas na resposta à doença.

O organismo defende que a diferença se sente não apenas nos tratamentos, mas também nos esforços de prevenção e diagnóstico.

"O peso do cancro é significativo e está a aumentar: uma em cada cinco pessoas vai desenvolver cancro na vida. Consequentemente, cada família é susceptível de ser afectada por esta doença. É a causa de morte de aproximadamente dez milhões de pessoas por ano, ou seja, uma em cada seis mortes é devido ao cancro", afirmou André Ilbawi, Técnico oficial de Controlo do cancro da OMS.

Também a União Internacional de Controlo do Cancro se associou à efeméride e subscreveu o alerta feito pela OMS.

"Vivemos num mundo de grandes desigualdades no que diz respeito ao conhecimento do cancro e também em termos de disponibilidade de tratamento e cuidados. Infelizmente, se estiver num país com rendimentos de nível médio ou baixo, tem menos chances de evitar o cancro por estar ciente dos fatores de risco. No entanto, se desenvolver cancro, a probabilidade é de que o tratamento não esteja disponível", explicou Cary Adams, da União Internacional de Controlo do Cancro.

Apesar do cenário sombrio, a OMS revelou ter um plano que pode ajudar a salvar sete milhões de pessoas até 2030. O organismo calcula que um investimento entre os dois e os oito dólares por pessoa pode verdadeiramente fazer a diferença no combate ao cancro.

Também a Comissão Europeia definiu uma missão na área do cancro. Através do quadro comunitário Horizonte2020, 1,5 mil milhões de dólares foram já direcionados para investigação científica em mais de mil projetos espalhados pelo mundo.