Última hora
This content is not available in your region

Coronavírus: Hong Kong implementa quarentena obrigatória

euronews_icons_loading
Coronavírus: Hong Kong implementa quarentena obrigatória
Direitos de autor  Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved   -   Vincent Yu
Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto aumenta o número de mortes, relacionadas com o novo Coronavírus, são já mais de 720 mortos, Hong Kong implementa novas medidas de emergência para tentar conter a propagação do vírus. A cidade encerrou muitos postos de controlo fronteiriço, mas como depende dos alimentos e outro bens que chegam da China continental não pode encerrar todas as fronteiras. Portanto, instituiu uma quarentena de 14 dias que entrou em vigor este sábado. Quarentena imposta a todas as pessoas que chegam da China continental. Quem a violar arrisca-se a seis meses de prisão e a uma multa.

O chefe da Organização Mundial da Saúde anunciou, este sábado, o envio de uma missão internacional liderada por este organismo e em colaboração com as autoridades chinesas.

Ao largo da costa japonesa continua um navio de cruzeiro com os passageiros impedidos de sair. Sobre esta questão Michael Ryan explica que "todas as pessoas doentes ou portadoras do vírus estão a ser tratadas", e que se está "a trabalhar para garantir que os turistas nos navios podem sair o mais rápido possível e que os protocolos e o sistema funcionam, para que este tipo de situações não continue a acontecer".

Enquanto em Taiwan se celebra o fim das festividades do Ano Novo Lunar, como menos participantes, foi confirmada a morte de um americano, em Wuhan, que as autoridades da China dizem ser de origem chinesa.

O novo coronavírus já infetou mais de 34.500 pessoas. Até ao momento, apenas duas mortes, relacionadas ao coronavírus, foram registadas fora da China continental, uma em Hong Kong e outra nas Filipinas. Ambos cidadãos chineses.