Última hora
This content is not available in your region

Grand Slam de Paris: As super-estrelas do judo brilham na cidade-luz

euronews_icons_loading
Grand Slam de Paris: As super-estrelas do judo brilham na cidade-luz
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de adeptos do judo afluíram este sábado a Paris para mais uma prova do Circuito Mundial de Judo deste ano: o Grand Slam de Paris.

A prova conta com a participação de 680 atletas de 115 nações.

A Mulher do Dia: Clarisse Agbegnenou

Para a França, a prova começou da melhor maneira, com a favorita a competir em casa e campeã do mundo por quatro vezes Clarisse Agbegnenou a conquistar o seu sexto título no Grand Slam de Paris e a sagrar-se a nossa mulher do dia.

Na final dos -63kg, a judoca defrentou a japonesa Nami Nabekura, que a tinha derrotado no Masters do ano passado. Mas Agbegnenou não se deixou intimidar, vencendo com um forte contra-ataque a apenas treze segundos do fim do combate. A francesa levou o público ao rubro.

"Foi uma loucura, quando entrei no tatami e ouvi o público a puxar por mim, senti-me apoiada e com energia. Fiquei bem disposta e quero agradecer ao público, que foi realmente incrível, não só ao público francês mas a todos os fãs que estiveram hoje aqui a assistir. Fui invencível devido ao apoio do público e estou muito feliz.”
Clarisse Agbegnenou

O Homem do Dia: Ryuju Nagayama

O nipónico Ryuju Nagayama revelou-se o nosso Homem do Dia, provando mais uma vez o seu domínio em -60kg com uma exibição digna da medalha de ouro.

Depois de escapar por pouco ao seu oponente russo Yago Abuladze, Nagayama marcou dois Waza-ari que lhe valeram a vitória, o primeiro após um enorme Seoi Nage, e em seguida, após um Ura Nage único, o seu último trunfo.

"Para ser franco, fui apanhado de surpresa no início da luta no tapete. Mas depois de escapar, tive confiança, recompus-me e consegui fazer o meu jogo."
Ryuju Nagayama

Daria Bilodid reina em -48kg

A ucraniana número 1 do mundo Daria Bilodid subiu ao topo do pódio nos -48kg. Um Waza-ari a meio-tempo garantiu-lhe a vitória sobre a japonesa Wakana Koga e o seu segundo título no Grand Slam de Paris.

Federação Internacional de Judo
Daria Bilodid e Wakana KogaFederação Internacional de Judo

Daria Bilodid foi condecorada com a medalha de ouro por Sua Alteza Imperial, a Princesa Tomohito de Mikasa.

As restantes categorias em prova

De regresso à categoria de -52kg, a cosovar Distria Krasniqi levou o ouro para casa após um Waza-ari à última da hora na final contra a italiana Odette Giuffrida.

O presidente da Associação de Federações Internacionais de Desportos Olímpicos de Verão, Francesco Ricci Bitti, premiou a judoca.

A canadiana campeã do Mundo Christa Deguchi, mostrou-se muito acima da competição na categoria de -57 kg, avançando sem problemas até a final, onde derrotou a mongol Sumiya Dorjsuren, também por Waza-ari.

A sua medalha foi apresentada pelo chefe do Gabinete do Primeiro Ministro húngaro, Gergely Gulyás.

Soichi Hashimoto conquistou a segunda medalha de ouro do dia para o Japão, ao vencer o cazaque Zhansay Smagulov na final dos -73kg.

O sul-coreano Baul An sagrou-se campeão em -66kg, ao vencer o também sul-coreano Limhwan Kim.

O Movimento do Dia

O nosso Movimento do Dia coube ao uzbeque Khikmatillokh Turaev, que precisou de apenas sete segundos para despachar o seu adversário turco Bilal Ciloglou na disputa pelo bronze em -73 kg.

A seleção portuguesa

O melhor resultado do dia da comitiva portuguesa, que inclui onze judocas, foi a de Telma Monteiro, que terminou no quinto lugar.

A competir na categoria de -57 kg, a portuguesa foi desclassificada nas meias-finais da prova, ficando, depois, impedida de combater pela medalha de bronze.

Telma Monteiro, vencedora da medalha de bronze nos Olímpicos de 2016, perdeu ao fim de 58 segundos frente à mongol Sumiya Dorjsuren, sendo desqualificada devido a um gesto involuntário que poderia magoar a adversária.

A ação disciplinar impediu-a também de aceder ao combate com a japonesa Momo Tamaoki, que entrou no tatami para lutar pela medalha de bronze sozinha, vencendo automáticamente.

Nos combates iniciais a judoca eliminou a romena Corina Stefan, a alemã Inês Beischmidt e, por último, a cosovar Nora Gjakova.