EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Grand Slam de Paris: As super-estrelas do judo brilham na cidade-luz

Grand Slam de Paris: As super-estrelas do judo brilham na cidade-luz
Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Monica Carlos
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A portuguesa Telma Monteiro terminou em quinto.

PUBLICIDADE

Milhares de adeptos do judo afluíram este sábado a Paris para mais uma prova do Circuito Mundial de Judo deste ano: o Grand Slam de Paris.

A prova conta com a participação de 680 atletas de 115 nações.

A Mulher do Dia: Clarisse Agbegnenou

Para a França, a prova começou da melhor maneira, com a favorita a competir em casa e campeã do mundo por quatro vezes Clarisse Agbegnenou a conquistar o seu sexto título no Grand Slam de Paris e a sagrar-se a nossa mulher do dia.

Na final dos -63kg, a judoca defrentou a japonesa Nami Nabekura, que a tinha derrotado no Masters do ano passado. Mas Agbegnenou não se deixou intimidar, vencendo com um forte contra-ataque a apenas treze segundos do fim do combate. A francesa levou o público ao rubro.

"Foi uma loucura, quando entrei no tatami e ouvi o público a puxar por mim, senti-me apoiada e com energia. Fiquei bem disposta e quero agradecer ao público, que foi realmente incrível, não só ao público francês mas a todos os fãs que estiveram hoje aqui a assistir. Fui invencível devido ao apoio do público e estou muito feliz.”
Clarisse Agbegnenou

O Homem do Dia: Ryuju Nagayama

O nipónico Ryuju Nagayama revelou-se o nosso Homem do Dia, provando mais uma vez o seu domínio em -60kg com uma exibição digna da medalha de ouro.

Depois de escapar por pouco ao seu oponente russo Yago Abuladze, Nagayama marcou dois Waza-ari que lhe valeram a vitória, o primeiro após um enorme Seoi Nage, e em seguida, após um Ura Nage único, o seu último trunfo.

"Para ser franco, fui apanhado de surpresa no início da luta no tapete. Mas depois de escapar, tive confiança, recompus-me e consegui fazer o meu jogo."
Ryuju Nagayama

Daria Bilodid reina em -48kg

A ucraniana número 1 do mundo Daria Bilodid subiu ao topo do pódio nos -48kg. Um Waza-ari a meio-tempo garantiu-lhe a vitória sobre a japonesa Wakana Koga e o seu segundo título no Grand Slam de Paris.

Federação Internacional de Judo
Daria Bilodid e Wakana KogaFederação Internacional de Judo

Daria Bilodid foi condecorada com a medalha de ouro por Sua Alteza Imperial, a Princesa Tomohito de Mikasa.

As restantes categorias em prova

De regresso à categoria de -52kg, a cosovar Distria Krasniqi levou o ouro para casa após um Waza-ari à última da hora na final contra a italiana Odette Giuffrida.

O presidente da Associação de Federações Internacionais de Desportos Olímpicos de Verão, Francesco Ricci Bitti, premiou a judoca.

A canadiana campeã do Mundo Christa Deguchi, mostrou-se muito acima da competição na categoria de -57 kg, avançando sem problemas até a final, onde derrotou a mongol Sumiya Dorjsuren, também por Waza-ari.

A sua medalha foi apresentada pelo chefe do Gabinete do Primeiro Ministro húngaro, Gergely Gulyás.

Soichi Hashimoto conquistou a segunda medalha de ouro do dia para o Japão, ao vencer o cazaque Zhansay Smagulov na final dos -73kg.

O sul-coreano Baul An sagrou-se campeão em -66kg, ao vencer o também sul-coreano Limhwan Kim.

PUBLICIDADE

O Movimento do Dia

O nosso Movimento do Dia coube ao uzbeque Khikmatillokh Turaev, que precisou de apenas sete segundos para despachar o seu adversário turco Bilal Ciloglou na disputa pelo bronze em -73 kg.

A seleção portuguesa

O melhor resultado do dia da comitiva portuguesa, que inclui onze judocas, foi a de Telma Monteiro, que terminou no quinto lugar.

A competir na categoria de -57 kg, a portuguesa foi desclassificada nas meias-finais da prova, ficando, depois, impedida de combater pela medalha de bronze.

PUBLICIDADE

Telma Monteiro, vencedora da medalha de bronze nos Olímpicos de 2016, perdeu ao fim de 58 segundos frente à mongol Sumiya Dorjsuren, sendo desqualificada devido a um gesto involuntário que poderia magoar a adversária.

A ação disciplinar impediu-a também de aceder ao combate com a japonesa Momo Tamaoki, que entrou no tatami para lutar pela medalha de bronze sozinha, vencendo automáticamente.

Nos combates iniciais a judoca eliminou a romena Corina Stefan, a alemã Inês Beischmidt e, por último, a cosovar Nora Gjakova.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Grande Slam de Judo de Budapeste: domínio da Rússia e bronze para Rodrigo Lopes

Dia 3 Grand Slam de Judo de Osaka: Akira Sone apura-se para os Olímpicos e portuguesas afastadas

Teddy Riner campeão em Paris pela oitava vez