Última hora

Dia 3 Grand Slam de Judo de Osaka: Akira Sone apura-se para os Olímpicos e portuguesas afastadas

Dia 3 Grand Slam de Judo de Osaka: Akira Sone apura-se para os Olímpicos e portuguesas afastadas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Terminou no domingo em clima de festa o Grand Slam de Judo de Osaka, no Japão.

O Homem do Dia

Em -90kg, o georgiano Beka Gviniashvili revelou-se o nosso homem do dia, depois de um dos combates mais emocionantes da prova, em que denfrentou o uzbeque Davlat Bobonov.

O uzbeque começou por marcar Waza-ari, mas o possante georgiano igualou a pontuação e tomou as rédeas do seu destino, alcançando a vitória por Ippon e conquistando o seu primeiro título do Grand Slam desde 2016.

O diretor de Desporto da Federação Internacional de Judo, Armen Bagdasarov, condecorou o judoca.

"Estou óbviamente muito contente porque é a primeira vez que ganho um Grand Slam no Japão. Este é um evento importante e um torneio muito difícil para mim. Perdi nos Mundiais de Tóquio, por isso queria regressar com uma vitória. Estou satisfeito com este excellente resultado e feliz por ser campeão do Grand Slam de Osaka."
Beka Gviniashvili

A Mulher do Dia

Akira Sone lutou frente à cubana Idalys Ortiz na final de +78 kg. A nipónica atual campeã Mundial derrotou a ex-campeã Olímpica com um Ouchi Gari no fim do ponto de ouro, numa exibição clássica de Judo.

A judoca tem lugar reservado nos Olimpícos de Tóquio.

O membro honorário da Federação Internacional de Judo, Sato Nobuyuki, condecorou a judoca.

"Idalys Ortiz é uma judoca muitíssimo forte. Por isso, quis ter o controlo e ser eu a tomar a iniciativa. Apostei no meu melhor ataque e deu resultado, consegui vencer."
Akira Sone

As restantes categorias em prova

Nos -100kg, o japonês ex-campeão mundial Ryunosuke Haga chegou para lutar e provar que pode vencer um dos judocas mais temíveis da categoria, o azeri medalhista Olímpico de prata Elmar Gasimov. Haga venceu Gasimov com um Uchi-mata para Waza-ari, num encontro que terminou com um abraço amigo.

O judoca recebeu a sua medalha de ouro das mãos da responsável de Competições da Federação Internacional de Judo , Lisa Allan.

A final dos -78kg foi disputada entre duas japonesas. Após estar a perder por Waza-ari, Mami Umeki contra-atacou e bateu a compatriota Shori Hamada por Ippon, dando mais um passo a caminho do apuramento para Tóquio em 2020.

Nos +100 kg, o nipónico Hyoga Ota caiu frente ao poderoso Inal Tasoev, por Waza-ari. O russo conquistou o seu segundo título do Grand Slam.

A comitiva portuguesa em Osaka

As portuguesas Patrícia Sampaio e Yahima Ramirez foram eliminadas no primeiro combate da competição de -78 kg, frente a duas sul-coreanas.

Patrícia Sampaio foi derrotada por Waza-ari, por Hyunji Yoon, e Yahima Ramirez foi batida por Ippon, por Jeongyun Lee.

Em Osaka, Anri Egutidze chegou ao segundo combate, ao contrário de Bárbara Timo, Maria Siderot e João Crisóstomo que caíram nos primeiros.

O Movimento do Dia

O movimento do dia coube ao sul-coreano campeão mundial de 2015, Gwak Donghan. Um Tai Otoshi magnífico com que arrasou o nipónico medalhista de prata nos Mundiais Shochiro Mukai, em -90kg.

O último Grand Slam do ano terminou em beleza.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.