Última hora
This content is not available in your region

"Parasita": Postal turístico de Seul

euronews_icons_loading
"Parasita": Postal turístico de Seul
Direitos de autor  Euronews / AP
Tamanho do texto Aa Aa

Os quatro oscares de "Parasita" e, sobretudo o de melhor filme, ainda parecem um sonho para os sul-coreanos.

A tragicomédia, baseada na realidade, filmada num bairro que realmente existe, em espaços que as pessoas frequentam todos os dias, como a Sky Pizza, criou um fenómeno de atração turística, no bairro de Noryangjin, em Seul.

O encontro com Bong Joon-ho foi uma experiência inesquecível para a proprietária da pizzaria, Eom Hang-ki, que viu o negócio crescer, literalmente, de um dia para o outro.

"Foi especial, comovente. Foi comovente quando eles ganharam os prémios. Quando receberam o prémio final eu estava em lágrimas como se tivesse sido a estrela do filme, apesar de só lhes ter emprestado o local", afirma.

Mas Eom Hong-ki, que acabou por ficar rouca com as entrevistas que deu aos médias, fez mais do que emprestar a pizzaria, também ensinou ao elenco como dobrar caixas de pizza para a cena em que a empobrecida família Kim tenta sustentar-se financeiramente fazendo exatamente isso.

Outro local importante do filme foi o "Supermercado de Arroz de Porco" e há mais dois. A cidade de Seul está a criar a sinalética para direcionar os visitantes para o bairro e vai instalar cabines fotográficas nos locais das filmagens. Foi também criada uma página própria no site do município com revelações sobre os quatro locais das filmagens.

O filme também mostra as residências de semi-cave em que vivem muitos moradores de Seul. Kim Da-hye, de 29 anos, que é uma inquilina de cave - vive em poucos metros quadrados, sem internet, com paredes húmidas e uma casa de banho que a obriga a subir uma escada perigosa - achou o filme quase realista demais.

"Song Kang-ho (que interpretou o pai no filme) queria subir muito alto mas acabou por cair mais baixo do que já estava antes. Essa é a realidade deste país. Isso é semelhante ao que eu sinto sobre o meu futuro".

Talvez "Parasita" contribua para um futuro mais risonho nos bairros pobres de Seul.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.