Última hora
This content is not available in your region

ONU diz que situação na Líbia é "extremamente preocupante"

euronews_icons_loading
ONU diz que situação na Líbia é "extremamente preocupante"
Direitos de autor  AP Photo/Francisco Seco
Tamanho do texto Aa Aa

A ONU diz que a situação é "extremamente preocupante" na Líbia, onde se multiplicam as violações do cessar-fogo e do embargo às armas, um mês depois da conferência internacional de Berlim que deveria ter colocado na boa via um processo de paz para o país.

Em Bruxelas, o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, afirmou ter recebido "uma carta do [enviado especial da ONU para a Líbia Ghassan] Salamé, na qual explica que a trégua não é observada e é violada, tanto como o embargo às armas, e os combates continuam". Borrell frisou, no entanto, que "o processo político de Berlim continua a funcionar" apesar da "situação no terreno ser muito má".

E esta segunda-feira não trouxe boas notícias para os esforços diplomáticos, com o próprio Borrell a admitir que a União Europeia não está em medida de obter um acordo para retomar a operação naval Sophia.

A operação, que poderia ajudar no controlo do embargo às armas, conta com a oposição declarada da Áustria e reticências de outros países, que pensam que iria motivar uma nova vaga de imigração clandestina em direção à Europa.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.