Última hora
This content is not available in your region

Agricultores espanhóis em protesto contra a situação do setor

euronews_icons_loading
Agricultores espanhóis em protesto contra a situação do setor
Direitos de autor  AP Photo/Alicia Leon
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de agricultores espanhóis têm ocupado as estradas da Andaluzia e da Estremadura e um pouco de todo país, denunciando a terrível situação que o setor atravessa.

Os jovens agricultores de Valência têm estado na vanguarda dos protestos. Exigem que as margens de lucro sejam equilibradas em toda a cadeia de distribuição dos produtos.

Os rendimentos são cada vez mais baixos. Alguns produtos são vendidos com perdas. O custo de produção de laranjas, por exemplo, é de cerca de 20 a 22 cêntimos de euro por quilo; e o lucro por cada quilo é entre 18 e 20 cêntimos, valores que não se alteram há duas ou três décadas.

Juan Salvador Torres, presidente da Associação de Jovens Agricultores, aponta o dedo à União Europeia por causa da PAC - Política Agrícola Comum - e dos acordos comerciais com países de mão-de-obra mais barata, que aumentam a concorrência e a pressão sobre os rendimentos dos agricultores europeus.

"Nós dependemos do mercado e esse mercado não pode ser caótico e obrigar-nos a competir em situação de desvantagem com países terceiros que não cumprem as nossas condições de produção. Não pode haver um mercado no qual aos nossos agricultores se exija muito mais do que se exige aos de fora. Isso não é justo, isso não é reciprocidade. Estas não são condições iguais para um mesmo mercado", afirma.

Muitos agricultores têm abandonado a produção. Nas últimas três décadas perderam-se mais de 700 mil empregos rurais em Espanha. Uma perda que acelera o êxodo para as cidades, agravando a crise demográfica da Espanha rural.