EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Coronavírus: EUA isolam grupo "em alto risco"

Coronavírus: EUA isolam grupo "em alto risco"
Direitos de autor AP Photo/Jae C. Hong
Direitos de autor AP Photo/Jae C. Hong
De  Rodrigo Barbosa com AFP / AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autoridades chinesas consideram que a propagação do Covid-19 está sob controlo

PUBLICIDADE

Treze norte-americanos considerados em "alto risco" de uma possível contaminação com o coronavírus foram colocados em isolamento num hospital universitário do Nebraska.

O grupo faz parte dos 338 norte-americanos repatriados do navio de cruzeiro Diamond Princess, em quarentena desde o início de fevereiro na baía de Yokohama, no Japão. 

Com 454 contaminados a bordo, o navio constitui o principal foco de contaminação do Covid-19 fora do território chinês.

Um paciente foi transportado para a unidade de biocontenção, devido a uma condição crónica e por apresentar sintomas ligeiros, como falta de fólego e [...] está a ser alvo de mais testes. Os restantes pacientes foram transportados para a unidade de quarentena.
Michael Wadman
Centro Médico da Universidade do Nebraska

O vírus já fez mais de 73.000 infetados e perto de 1900 mortos, a larga maioria dos quais na China. 

Fora de Hubei, só foram relatadas 79 novas contaminações esta terça-feira, contra perto de 900 num único dia no início do mês. 

As autoridades chinesas, que colocaram em quarentena a totalidade da província epicentro da epidemia, consideram a diminuição como um sinal de que a propagação do vírus está sob controlo.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) também destacou a redução de novos casos, mas disse que é preciso manter a "cautela".

Parece que o Covid-19 não é tão mortal como outros coronavírus, como o SARS e o MERS. Mais de 80 por cento dos pacientes têm sintomas ligeiros e vão recuperar.
Tedros Adhanom Ghebreyesus
Diretor-geral da OMS

O diretor-geral da OMS reconheceu que "todos os cenários continuam em cima da mesa" em termos da possível evolução da epidemia.

As autoridades chinesas apelaram aos pacientes já recuperados para doarem sangue, já que o seu plasma contém anticorpos que podem ajudar a reduzir o impacto do vírus nos que se encontram em situação crítica.

A China decidiu também levantar as taxas aduaneiras sobre o equipamento médico proveniente dos Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Coronavírus: termina quarentena, fecham-se fronteiras

Mundo atravessa momento perigoso, diz António Guterres

Aumento no número de casos de pneumonia na China não preocupa OMS