Última hora
This content is not available in your region

Irmãos Abe brilham na jornada inaugural do Grand Slam de Judo de Düsseldorf

euronews_icons_loading
Irmãos Abe brilham na jornada inaugural do Grand Slam de Judo de Düsseldorf
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A bicampeã do mundo de 19 anos Uta Abe chegou e venceu na jornada inaugural de sexta-feira do Grand Slam de Düsseldorf, na Alemanha.

Quando ganhou a prova de Düsseldorf em 2017, a nipónica tornou-se a mais jovem vencedora de todos os tempos de uma prova do circuito Mundial de Judo.

Este ano a judoca despachou com facilidade as adversárias e lutou na final de -52kg frente à rival francesa Amandine Buchard. A francesa derrotou Uta Abe em Osaka em novembro passado mas desta vez foi a japonesa quem reinou vitoriosa, aumentando para 5-1 o resultado acumulado dos confrontos entre as duas.

(c) Mayorova Marina
Uta Abe e Amandine Buchard na final.(c) Mayorova Marina

O presidente da Kodokan e Diretor de Promoção da Federação Internacional de Judo, Haruki Uemura, apresentou as medalhas da categoria.

"No Grand Slam de Osaka estava muito mais nervosa. Desta vez estive mais relaxada e determinada a vencer."
Uta Abe

O também bicampeão mundial e irmão de Uta Abe, Hifumi Abe, esteve no melhor do seu estilo ofensivo de judo. O judoca avançou sem problemas até à final de -66kg, onde defrentou a potência georgiana Vazha Margvelashvili.

O japonês superou o georgiano com um poderoso O-goshi, arrebatando uma impressionante oitava medalha de ouro no Grand Slam.

O Diretor de Desenvolvimento da Federação Internacional de Judo e Membro do Comité Olímpico Internacional, Yasuhiro Yamashita, condecorou os judocas.

"Estou sempre a apostar no ippon e foi isso que fiz na final e que me levou à vitória."
Hifumi Abe

As restantes categorias em prova

Depois de perder uma medalha por pouco em Paris, a francesa Shirine Boukli venceu a campeã do Mundo Funa Tonaki nos -48kg e subiu ao primeiro lugar do pódio em Düsseldorf.

Em -60 kg, o tricampeão do Mundo do Japão Naohisa Takato venceu na meia-final com um vistoso Sode-tsurikomi-goshi e acabou por conquistar de forma automática a medalha de ouro quando o seu adversário na final, Yung Wei Yang, do Taiwan, se viu impedido de competir devido a uma lesão.

As medalhas foram apresentadas pelo campeão olímpico e embaixador da Federação Internacional de Judo , Robert Van de Walle.

A canadiana Jessica Klimkait garantiu a medalha de ouro em -57 kg derrotando a francesa Sarah Leonie Cysique.

O Movimento do Dia

O nosso movimento do dia foi um espetacular Sode-tsurikomi-goshi do russo Abdula Abdulzhalilov, no combate da terceira ronda frente a Baskhuu Yondonperenlei, da Mongólia.

A comitiva portuguesa em Düsseldorf

A judoca olímpica portuguesa Joana Ramos foi eliminada ao segundo combate com a israelita Gefen Primo, por acumulação de shidos.

A portuguesa continua em lugar (21.ª) de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Sergiu Oleinic (-66 kg) também perdeu ao segundo combate, com o espanhol Alberto Martin Gaitero, por Waza-ari, enquanto João Crisóstomo (-66 kg) e Rodrigo Lopes (-60 kg) foram eliminados na estreia.

No sábado, Portugal terá em prova Jorge Fernandes e Nuno Saraiva, ambos nos -73 kg, e no domingo, último dia da prova, será a vez de Patrícia Sampaio e Yahima Ramirez (ambas em -78 kg), Tiago Rodrigues (-90 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg).

Entre os 10 judocas lusos no Grand Slam, apenas Joana Ramos (21.ª), Patrícia Sampaio (11.ª) e Jorge Fonseca (sexto) estão em posições elegíveis para Tóquio 2020, numa qualificação que termina em maio.