Última hora
This content is not available in your region

Afeganistão quer paz duradoura

euronews_icons_loading
Afeganistão quer paz duradoura
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos da América assinaram um acordo paz histórico com os talibãs, no Afeganistão. O tratado visa à retirada das tropas norte-americanas do país, em guerra há quase duas décadas.

Os afegãos pretendem que a paz se instale de forma duradoura. Para que isso seja possível, pedem aos talibãs que assinem um cessar-fogo, também, com as autoridades do Afeganistão.

"Como os Talibãs assinaram o acordo de paz com os Estados Unidos, agora os Talibãs também devem assinar um acordo de paz com o Governo afegão", afirma Mohammad Zafar, habitante de Jalalabad.

Para outro residente da localidade, Sayed Naveed Sadat, "se os Estados Unidos saírem do Afeganistão, nós afegãos preocupamo-nos com a possibilidade de voltarmos a viver uma situação brutal. Os Talibãs vão recomeçar os ataques, por isso pedimos aos Talibãs que assinem o acordo de paz, também, com o Governo afegão, o mais rápido possível".

Os afegãos temem que com a saída dos militares norte-americanos do Afeganistão, o país caia de novo nas mãos dos talibãs revertendo muitos dos avanços registados nos últimos anos, em especial, em relação ao papel da mulher na sociedade.

"Não tenho nenhuma preocupação porque sou mulher... Não desistirei, nunca, do meu sonho porque tenho um plano para o meu futuro, por isso vou lidar com qualquer tipo de problema neste mundo", assegura a estudante Arezo Jalali.

Os Estados Unidos da América têm, neste momento, 13 mil militares no Afeganistão. Com este acordo de paz, prevê-se que a retirada total ocorra em 14 meses.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.