EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Coronavírus: "Estamos em território desconhecido", diz OMS

Coronavírus: "Estamos em território desconhecido", diz OMS
Direitos de autor Copyright 2019 The Associated Press. All rights reservedJae C. Hong
Direitos de autor Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Número de casos nas últimas 24 horas fora da China foram nove vezes superiores aos que surgiram dentro do país de origem

PUBLICIDADE

Whuan, na China, no epicentro do coronavírus, vai-se dizendo adeus aos pacientes que têm alta.

O vírus teve origem na China mas nas últimas 24 horas viu surgir nove vezes mais casos fora do território chinês, apesar da China continuar a ser o país com mais pessoas afetadas, cerca de 80 mil.

Na Coreia do Sul, o número de infetados nas últimas 24 horas foi de 477 pessoas, num total de quase 5 mil. O vírus viajou rapidamente, da Ásia, à Europa, até aos EUA. Os alertas chegam de todo lado e a Organização Mundial da Saúde diz que há ainda muito para saber sobre este novo vírus.

"Este é um vírus único, com características únicas. Este vírus não é influenza. Estamos em território desconhecido. Nunca antes vimos um patógeno respiratório capaz de se transmitir pela comunidade, e ao mesmo tempo, que também possa ser contido com medidas corretas.", comunicou aos jornalistas o Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.

Na Europa, Itália continua a ser o país com mais casos positivos, 2036, com 52 mortos. O segundo país com mais casos na tabela europeia é França: 191 pessoas infetadas e 3 mortes.

Nas ruas, os franceses admitem terem tomado medidas de precaução, tal como lavar as mãos com mais frequência e evitar aproximações culturais como o tradicional cumprimento de beijar a cara.

Naohiko Hatta/Pool Photo via AP
Tedros Adhanom, Diretor-geral da Organização Mundial da SaúdeNaohiko Hatta/Pool Photo via APNaohiko Hatta

O Reino Unido regista 40 casos positivos, nenhuma morte e um governo que garante que tudo está pronto caso a situação piore. Um plano que inclui encerrar escolas, se necessário.

"O nosso trabalho é proteger o público e achamos que temos um plano muito bom, uma maneira muito boa de dizer como e quando tomar as medidas necessárias para impedir a propagação da doença", admite o primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

No outro lado do atlântico, os EUA registaram a sexta morte. O governo de Donald Trump está a pressionar a produção da vacina contra o COVID-19, numa altura em que a consciência social ainda é a chave da não propagação.

#LIVE: Acompanhe em direto os casos de Coronavírus pelo mundo

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Itália encerra escolas nacionais para impedir contágio de Covid-19

Estudo da OMS revela que um em cada seis jovens é vítima de cyberbullying na Europa

Sambódromo recebeu "O Maior Espetáculo da Terra"