Última hora
This content is not available in your region

Itália encerra escolas nacionais para impedir contágio de Covid-19

euronews_icons_loading
Itália encerra escolas nacionais para impedir contágio de Covid-19
Direitos de autor  Claudio Furlan/Lapresse via AP   -   Claudio Furlan
Tamanho do texto Aa Aa

As escolas italianas vão fechar as portas ao contágio. Todos os estabelecimentos de ensino, incluindo as universidades, vão estar encerrados durante dez dias, de forma a evitar a propagação do Covid-19 no país, onde este coronavírus já fez mais de uma centena de mortos.

A medida, anunciada pelo governo transalpino, entra em vigor a partir desta quinta-feira e dura até 15 de março, tendo apanhado os pais de surpresa, ainda sem saber com quem vão deixar os filhos nos próximos dias.

Entretanto, o executivo anunciou também estar a preparar um pacote de medidas que contempla o apoio económico às famílias em que pelo menos um dos progenitores tenha de faltar ao trabalho para cuidar dos filhos.

França

Nas regiões de Lombardia e Veneto. a quarentena dura há 10 dias, mas também já chegou a algumas escolas francesas.

Pierre Pompier é diretor da escola secundária Gabriel Havez, a 70 quilómetros a norte de Paris, onde o período é de adaptação. "Temos de nos adaptar. Contamos com a experiência de algumas escolas estrangeiras, como as de Hong Kong, para ver como conseguiram trabalhar remotamente com os alunos", afirma.

Alemanha

Na Alemanha, o governo optou por limitar a exportação de material médico de proteção, como fatos, luvas e máscaras.

O ministro alemão da Saúde, Jens Spahn, anunciou que "neste momento, governos, hospitais e pessoas a título individual no mundo inteiro estão a comprar fatos de proteção. Enquanto isso, a produção na China está parcialmente parada. É por isso que está a haver falhas na Alemanha e, por essa razão, a partir das 11 horas desta quarta-feira vai haver restrições à exportação".

Reino Unido

No Reino Unido, onde se prevê que um quinto da população ativa seja infetada no pico da epidemia, o primeiro-ministro anunciou que todos os trabalhadores que tenham de ficar em casa vão ter direito a uma licença com vencimento.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.