Última hora
This content is not available in your region

COVID-19: Itália encerra escolas, EUA querem 7 mil milhões no combate

euronews_icons_loading
COVID-19: Itália encerra escolas, EUA querem 7 mil milhões no combate
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O governo italiano decidiu encerrar todas as escolas e universidades até dia 15 de março como medida de combate ao novo coronavírus. Itália regista mais de três mil infetados e mais de cem mortes, 28 em menos de um dia.

A maioria dos casos positivos para COVID-19 foi confirmada no norte do país. Esta quarta-feira surgiu a primeira morte no sul italiano.

O governo italiano pediu união.

"Hoje, mais uma vez, falo convosco para vos informar que novas medidas estão a chegar. Temos que fazer um esforço extra, temos de fazê-lo todos juntos.", disse Giuseppe Conte, o primeiro-ministro italiano ao país.

"A minha mensagem de emergência para si"

França também já tinha mandado encerrar 120 escolas, na região da Bretânia e na região de Oise. A medida foi tomada também na China, Japão, Iraque e Emirados Árabes Unidos.

Em casa estão milhares de alunos, o que acaba também por influenciar a vida dos pais e o mercado de trabalho. A alemanha, com 262 casos positivos para coronavírus, é mais conservadora em relação à interrupção de uma vida normal. O ministro da Saúde do governo de Angela Merkel admite que é necessário encontrar "um equilíbrio".

"Será sempre uma questão de encontrar o equilíbrio certo, por um lado, entre as restrições necessárias para conter o vírus e, por outro lado, entre a nossa vida quotidiana, que continua. Uma coisa é certa: o pico da contaminação ainda nao chegou.", disse no parlamento Jens Spahn, alguns dias depois de que a Alemanha estava a enfrentar "o início de uma epidemia de coronavírus".

Em Israel, o governo decidiu cortar as ligações aéreas a cinco países, incluindo França, Itália e Alemanha, num setor que está a ser um dos mais afetados com o aparecimento do COVID-19.

No Irão, o número de casos ultrapassou os 3500, 591 dos quais confirmados nas últimas 24 horas.

Espanha registou a terceira vítima mortal, um mulher de 99 anos de Madrid contagiada com o novo vírus.

Nos EUA, a Câmara dos representantes aprovou um orçamento de combate ao surto de 8 mil e 300 milhões de dólares, cerca de 7 mil e 450 milhoes de euros. Enquanto a medida aguarda aprovação do senado, os transportes vão sendo desinfetados.

"O Congresso concordou em fornecer 8 mil milhões de dólares para combater o coronavírus! Isso significa que @CDCgov, @HHSGov e @DHSgov terão os recursos necessários para manter a América segura e manter o risco para trabalhadores e famílias muito baixo. (...)"