Última hora
This content is not available in your region

Coronavírus: OMS teme que os países não estejam a fazer o suficiente

euronews_icons_loading
Coronavírus: OMS teme que os países não estejam a fazer o suficiente
Direitos de autor  Kamran Jebreili/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Os números vão subindo de dia para dia. Em todo o mundo já foram registados 98.424 casos positivos para COVID-19.

A Organização Mundial da Saúde teme que os governos não estejam a fazer o suficiente

Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor-Geral da OMS, pediu mais cooperação aos governos de cada país, admitindo estarem preocupados "com o facto de alguns países não estarem a levar o vírus suficientemente a sério", ou "que tenham decidido que não há nada que possam fazer".

Tedros Ghebreyesus deixou o alerta. "Esta epidemia pode ser evitada, mas apenas com uma abordagem coletiva coordenada e abrangente que envolva os governos".

Em alguns países da Europa, como em Espanha, as empresas estão a incentivar o trabalho a partir de casa como medida de precaução. Foi o caso da Ernst & Young, em Madrid, que depois de confirmada a infeção de um trabalhador, convidou os restantes 3.200 a não irem ao escritório.

Mais um cruzeiro à espera de atracar

Nos EUA surge agora um outro foco de preocupação num navio de cruzeiro, bloquedo na costa da Califórnia, em São Francisco. O Grand Princess confirmou dois casos positivos a bordo para COVID-19, altura em que se soube que a primeira vítima mortal do coronavírus na Califórnia tinha sido um homem que tinha feito um cruzeiro no Grand Princess em fevereiro, o cruzeiro anterior àquele que está a decorrer.

A embarcação só poderá atracar depois das 3.500 pessoas a bordo passarem por testes. Segundo a CNN, apenas os passageiros que estiveram presentes no cruzeiro anterior foram colocados em quarentena e não podem sair dos quartos. Os outros continuam a circular pelo navio.

AP
Grand Princess ao largo da costa de São Francisco, na Cali´fórniaAP

Em todo o mundo, até às 05h00 (hora de Lisboa) desta sexta-feira, tinham sido registadas 3.386 mortes por coronavírus. China é o país com mais casos de infeção, cerca de 80 mil, seguido da Coreia do Sul com 6.286 e de Itália, que com quase 4 mil infetados, regista a morte de 148 pessoas.

Espanha, com mais de 300 casos, confirmou esta manhã a morte da quitna pessoa com COVID-19, um idoso de 87 anos que faleceu no hospital de Saragoça.

No irão, em apenas dois dias surgiram mais de mil novos casos.O Irão também está a preocupar as autoridades. Em dois dias, houve a confirmação de mais de mil casos. O país do Médio Oriente regista um total de 3.513 casos positivos e 108 vítimas mortais.

#LIVE | Ver números em direto