Última hora
This content is not available in your region

Líderes da UE vão tentar coordenar resposta ao Covid-19

euronews_icons_loading
Líderes da UE vão tentar coordenar resposta ao Covid-19
Direitos de autor  Michel Euler/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente do Conselho Europeu convocou para esta terça-feira uma videoconferência com os líderes dos estados-membros para tentar coordenar uma resposta comum à crise provocada pelo novo coronavírus.

Além da grave situação de saúde pública, também já se registam importantes consequências económicas, como revelou esta segunda-feira o Ministro francês da Economia, Bruno Le Maire.

"A epidemia de coronavírus terá um impacto severo na economia francesa, que ascenderá a várias décimas do Produto Interno Bruto durante o ano 2020".

A Alemanha já anunciou um investimento público de cerca de 12,4 mil milhões de euros para combater os efeitos económicos da epidemia.

Medidas que incluem o alargamento de prazos fiscais às empresas ou a compensação parcial às companhias que tenham de reduzir os horários de trabalho.

Pela voz do ministro das Finanças, Christos Staikouras, o governo grego revelou também um pacote de medidas para reduzir o impacto económico do novo coronavírus.

"O objetivo das iniciativas que tomamos é estimular a liquidez financeira e a salvaguarda dos empregos. Hoje, juntamente com os outros ministérios e em perfeita coordenação com eles, anunciamos as primeiras medidas, como a suspensão do pagamento do IVA para as empresas nas zonas afetadas".

Atenas vai também aumentar o orçamento para este ano do Ministério da Saúde para cobrir as despesas hospitalares extraordinárias provocadas pelo novo coronavírus.

Uma epidemia que já levou o Conselho económico do país a baixar a perspetiva de crescimento do PIB para este ano de 2,2% para 1,8%.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.