Países Baixos pedem desculpa à Indonésia

Países Baixos pedem desculpa à Indonésia
Direitos de autor ACHMAD IBRAHIM/AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O rei Guilherme Alexandre dos Países Baixos, pediu desculpa à Indonésia pela violência do colonialismo, no início da visita que está a fazer ao país.

PUBLICIDADE

Em visita à Indonésia, o casal real holandês tenta sarar feridas do passado colonialista.

Sob o nome de Índias Orientais Holandesas, o território foi outrora uma colónia da Holanda. Após a declaração de independência, em 1945, os Países Baixos tentaram recuperar o controlo do território pela força e só reconheceram a independência da Indonésia em 1949.

Agora chegou o pedido de desculpa, pela voz do rei Guilherme Alexandre: "Em consonância com declarações anteriores do meu governo, gostaria de expressar e repetir o meu pesar e pedir desculpa pela violência excessiva por parte dos holandeses naqueles anos. Faço-o na plena consciência de que a dor e o pesar das famílias afetadas continuam a ser sentidos hoje".

"A paz e a estabilidade do mundo podem ser alcançadas se os países do mundo mantiverem laços baseados no respeito pela soberania e integridade territorial de outros países e eu gostaria de convidar Vossa Majestade a desenvolver uma relação forte baseada nestes princípios", respondeu Joko Widodo, presidente da Indonésia.

O rei Guilherme Alexandre frisou ainda que "o passado não se apaga e deve ser enfrentado por todas as gerações".

O casal real dos Países Baixos é acompanhado nesta visita que vai durar até sexta-feira, por uma comitiva de líderes empresariais à procura de oportunidades e parcerias num país de muitos recursos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ministro da Defesa favorito nas presidenciais indonésias

Tribunal dos Países Baixos ordena que governo neerlandês suspenda venda de peças de F-35 a Israel

Países Baixos: universidades tomam medidas para limitar número de estudantes estrangeiros