Macron fecha escolas mas não adia eleições

Macron fecha escolas mas não adia eleições
Direitos de autor MICHEL EULER / POOL / AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As fronteiras nacionais vão continuar abertas

PUBLICIDADE

No dia em que o primeiro-ministro português anunciou o encerramento temporário de todas as escolas do país, o presidente francês anunciou a mesma medida.

Durante uma comunicação ao país transmitida pela televisão, Emmanuel Macron falou do impacto do coronavírus como a crise sanitária mais grave do século e anunciou as medidas para conter a expansão da doença.

"Estamos apenas no início desta epidemia e, em toda a Europa, ela está a acelerar, está a intensificar-se. Perante esta realidade, a prioridade número um para a nossa nação será a nossa saúde".

Macron decidiu manter as eleições municipais marcadas para este domingo, apelando ao cuidado e à responsabilidade dos eleitores. Garantiu ainda que, para já, as fronteiras nacionais não vão ser encerradas.

"Este vírus não tem passaporte. Precisamos de unir forças, coordenar as nossas respostas, cooperar. A França está a trabalhar arduamente, a coordenação europeia é essencial. Sem dúvida que teremos de tomar medidas, mas elas devem ser tomadas para reduzir o comércio entre as zonas afetadas e as que não estão. E estas não são necessariamente fronteiras nacionais. Não deve haver facilidade, não deve haver pânico."

Depois da Itália, França é o país da Europa mais afetado pela pandemia. Segundo os últimos dados, há 2.281 contaminados no país. Por causa do coronavírus, já morreram48 pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Europa aumenta medidas de combate ao Covid-19

Macron antevê covid-19 em toda a França nos próximos dias

França prepara-se para pico de covid-19