EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Polónia usa bebidas alcoólicas confiscadas como desinfetante

Polónia usa bebidas alcoólicas confiscadas como desinfetante
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na polónia milhares de litros de bebidas espirituosas, confiscadas pelas autoridades, servem como desinfetante.

PUBLICIDADE

Com mais de 500 casos ativos de infeção a Polónia toma novas medidas inéditas. Bebidas espirituosas ilegais, confiscadas pelas autoridades fiscais e alfandegárias, vão ser a base para a criação de desinfetantes a serem usados em hospitais. Uma informação avançada pelo ministro do Interior polaco. O país tinha também encerrar as fronteiras a 14 de março.

Croácia

Na Croácia, também de portas fechadas, a "situação epidemiológica" está ainda "sob controlo". No país o isolamento é obrigatório e as autoridades pedem a quem não está a respeitá-lo para fazê-lo. Através das redes sociais o ministro da Saúde pedia aos cidadãos para ficarem em casa para ajudar a evitar o cenário que se vive em Itália.

Roménia

Na Roménia, o número de casos confirmados de infeção não está muito longe dos 400, de acordo com dados oficiais. Um aumento, nas últimas 24 horas, mas muito longe dos dramas que se vivem em outros países europeus. As autoridades estão a ponderar isolar, em casa, as pessoas que consideram estar mais expostas, ou seja, as que têm mais de 70 anos.

Geórgia

Na Geórgia foi declarado o estado de emergência. Só permanecem abertas mercearias, farmácias, postos de abastecimento, de correios e bancos. No país, e de acordo com os dados disponíveis há 48 casos ativos e uma pessoa já recuperou da doença.

Grécia

Na Grécia o cenário era de contraste entre a cidade de Atenas e as praias. Apesar de as autoridades pedirem às pessoas para ficarem em casa o que aconteceu foi que a capital do país está agora vazia mas as zonas costeiras encheram-se de gente, aparentemente, pouco preocupada com a pandemia que já matou mais de 13 mil pessoas em todo o mundo. Hoje, como o tempo não está para sol, esperam-se menos pessoas nas ruas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

COVID-19: China começa a regressar à normalidade

Pedro Sánchez diz que "o pior está para chegar"

Tusk nomeia comissão para investigar influência russa e bielorrussa após detenções de espiões