Última hora
This content is not available in your region

Aumento de mortes agrava polémica sobre estratégia da Suécia

euronews_icons_loading
Aumento de mortes agrava polémica sobre estratégia da Suécia
Direitos de autor  Andres Kudacki/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

É apenas mais um dia de sol na Suécia, com o que parece ser a quantidade habitual de pessoas nas ruas onde o comércio continua aberto como sempre. Só que o cenário pode tornar-se bastante mais sombrio e rapidamente.

Em tempos de confinamento, alguns especialistas alertam para a velocidade das estatísticas: o número de mortes subiu para 373, o que representa um aumento de 12% no espaço de um dia, muito acima dos vizinhos escandinavos, que implementaram restrições.

O país tem agora cerca de 6500 casos de infeção pelo novo coronavírus . A estratégia anunciada pelo governo do primeiro-ministro Stefan Löfven é a seguinte: confiar no bom senso e sentido de responsabilidade dos cidadãos em preservar o distanciamento social.

As recomendações oficiais consistem em dizer aos que têm mais de 70 anos de evitar contactos sociais, estando interditos ajuntamentos de mais de 50 pessoas. Incentiva-se também ao teletrabalho.

Mas, por estes dias, as imagens de lazer e descontração que nos chegam de Estocolmo, por exemplo, não podem contrastar mais com a realidade de outros países europeus.