Última hora
This content is not available in your region

Curva da epidemia começa a descer mas Itália sofre mais 600 mortes

euronews_icons_loading
Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Bassini, perto de Milão
Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Bassini, perto de Milão   -   Direitos de autor  Claudio Furlan/LaPresse/ AP
Tamanho do texto Aa Aa

Curva da epidemia de Covid-19 em Itália, o país mais afetado pelo novo coronavírus em todo o mundo, começa finalmente a descer, mas esta terça-feira a tragédia acentuou-se com mais 604 mortes associadas ao SARS-CoV-2.

As autoridades italianas salientam contudo as diminuições nos números de novos infetados, novos contágios e de pacientes hospitalizados.

"Parece que estamos, finalmente, a começar a ver uma queda nos novos casos na curva epidémica. Após uma fase de planalto parece haver uma descida e a curva tende a flexionar, mas vamos esperar pelos próximos dias para podermos suspirar de alívio", advertiu Giovanni Rezza, do Instituto Superior de Saúde de Itália.

Os dados do novo boletim informativo da Proteção Civil italiana registam um aumento de pessoas doentes (atualmente positivas e com sintomas) de 878, contra as 1.941 de segunda-feira. É o menor aumento desde 10 de março para um total.

O número de pessoas recuperadas da Covid-19 voltou a ultrapassar as 1.500 em 24 horas e, ao todo, foram já passadas 24.392 "altas" a pacientes deste novo coronavírus em Itália.

Ao todo, somando o aumento diário mais baixo desde 10 de março (880), existem agora 94.067 casos ativos de infeção em Itália: 28.718 estão hospitalizados (menos 258 que na segunda-feira) e 61.557 estão a recuperar em isolamento domiciliar.

Nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) há agora menos 106 pacientes face ao último boletim. São agora 3.792 os casos mais graves em tratamento em Itália. Destes, 1.305 estão na Lombardia, a região, de longe, mais afetada do país.

Desde segunda-feira à tarde foram realizados 33.713 novos testes (mais três mil que na véspera), identificando 3.039 pessoas infetadas com vírus, incluindo assintomáticas (menos 500 que na véspera), reduzindo a taxa de incidência para um resultado positivo por cada 11,1 testes (9%), o valor mais baixo desde o início do estado de emergência.

A tragédia, contudo, continua a agravar-se e, com os mais de 600 mortos associados à Covid-19 registados desde a última atualização, Itália "chora" agora a perda de 17.127 vidas no âmbito desta pandemia.

Proteção Civil Italiana
Atualização às 18h (CET) da situação de epidemia em ItáliaProteção Civil Italiana