Última hora
This content is not available in your region

Um quarto dos mortos no Brasil não pertenciam a grupos de risco

Virus Outbreak Brazil
Virus Outbreak Brazil   -   Direitos de autor  Silvia Izquierdo/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

(Lusa) Um quarto dos mortos relacionados com o coronavírus no Brasil ocorreu entre pessoas com menos de 60 anos e sem doenças prévias que agravam os sintomas da infeção. A notícia foi avançada esta segunda-feira pela imprensa brasileira, com base em dados do Ministério da Saúde.

O jornal brasileiro O Globo mostrou que o número de pessoas mortas fora dos grupos de risco (idosos, grávidas, pessoas com problemas de saúde prévios como cardiopatias, diabetes e pneumopatias) disparou nos últimos 15 dias.

Até 27 de março apenas 11% das mortes causadas pelo novo coronavírus haviam ocorrido entre pessoas com menos de 60 anos e 15% das vítimas fatais não apresentavam comorbilidades de saúde.

Agora, porém, o número de mortes pela covid-19 entre pessoas com menos de 60 anos no Brasil aumentou para 25%. As mortes dos pacientes sem registo de doenças preexistentes aumentou para 26%.

Os números contrariam discursos adotados por empresários e pelo Presidente do país, Jair Bolsonaro, que defendem a retoma de todas as atividades produtivas e o fim de medidas mais duras de restrição social alegando que pessoas fora dos grupos de risco não precisam temer a infeção.

O Brasil registou no domingo 99 mortes e mais 1.442 novos casos de infeção pelo novo coronavírus em 24 horas, totalizando 1.223 óbitos e 22.169 infetados desde o início da pandemia, segundo dados do Ministério da Saúde do país.