Última hora
This content is not available in your region

União Europeia à espera de um "novo Plano Marshall"

euronews_icons_loading
União Europeia à espera de um "novo Plano Marshall"
Direitos de autor  Etienne Ansotte/ EU
Tamanho do texto Aa Aa

Num parlamento europeu cumpridor das distâncias, Ursula von der Leyen tentou reaproximar os Estados-Membros e pediu desculpa pela falta de uma resposta atempada à crise da covid-19 em Itália.

La presidente della Commissione Ue, Ursula Von der Leyen, oggi si è scusata con l’Italia, ammettendo che molti Paesi...

Publiée par Luigi Di Maio sur Jeudi 16 avril 2020

No entanto, o "mea culpa" não convenceu todos. Durante a sessão parlamentar, Guy Verhoftastadt confrontou von der Leyen com a lentidão da resposta da Comissão Europeia, um "novo Plano Marshall" que, para o líder dos Liiberais, tarda em chegar.

"Penso que Von der Leyen falou, e bem, sobre os deveres que as nossas enfermeiras, o nosso pessoal médico estão a cumprir, Mas estamos nós, políticos, a cumprir os nossos deveres? Não tenho assim tanta certeza disso. Porque estamos há semanas a discutir um plano Marshall europeu. E eu pergunto: do que é que a Comissão Europeia está à espera!? Por que é que ela não apresenta esse plano bilionário de reconstrução e recuperação?", questionou o líder dos Liberais.

Mais receitividade mostrou Itália, onde o ministro dos Negócios Estrangeiros congratulou as palavras da presidente da Comissão Europeia.

Através do Facebook, Luigi di Maio classificou o gesto como um "ato de verdade", importante para "uma Europa mais solidária", num momento em que - diz o político italiano - "está em curso uma das negociações mais importantes da nossa história".

Para fazer face ao impacto económico do coronavírus, Ursula von der Leyen, defendeu esta quinta-feira que o próximo orçamento plurianual da União Europeia (2021-2027) funcione como um Plano Marshall, de forma a potenciar o investimento público nos países europeus.