Última hora
This content is not available in your region

Aumentam os protestos nos EUA contra o confinamento

euronews_icons_loading
Aumentam os protestos nos EUA contra o confinamento
Direitos de autor  Michael Conroy/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de pessoas, em várias cidades norte-americanas, participaram este sábado em protestos contra as restrições impostas no país por causa da pandemia.

No estado do Texas, os manifestantes falam de um colapso económico que pode ser mais prejudicial do que abrir a economia e continuar a lutar contra o vírus.

Em New Hampshire, um estado que não foi particularmente afetado pelo coronavírus, cerca de 400 pessoas pediram o fim da quarentena.

As manifestações são incentivadas pelo presidente dos Estados Unidos.

Depois de dizer que cabe aos governadores decidir sobre o levantamento das restrições e o regresso da atividade económica, Donald Trump voltou a defender o fim das quarentenas, afirmando que não são precisas restrições para as pessoas cumprirem as regras de segurança.

Este sábado, o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, revelou que o Canadá e os Estados Unidos decidiram manter fechadas as fronteiras entre os dois países a viagens não essenciais por mais 30 dias. Na quarta-feira, Trump tinha dito que estas fronteiras iriam ser das primeiras a abrir.