Última hora
This content is not available in your region

África já soma 1843 mortos e mais de 47 mil casos de covid-19

A Gauteng Health Department Official collects samples from a man
A Gauteng Health Department Official collects samples from a man   -   Direitos de autor  MARCO LONGARI/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

África regista até hoje um total de 1843 mortes associadas à covid-19, em mais de 47 mil casos diagnosticados em 53 países do continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas, o número de mortos subiu de 1.801 para 1.843, enquanto as infeções aumentaram de 44.483 para 47.118 e o número total de doentes recuperados subiu de 14.921 para 15.587.

A pandemia afeta 53 dos 55 países e territórios de África, com cinco países – África do Sul, Argélia, Egito, Marrocos e Nigéria - a concentrarem cerca de metade das infeções pelo novo coronavírus e mais de dois terços das mortes associadas à doença.

O Egito regista 436 mortos e 6.813 infetados, a África do Sul conta 138 mortos e 7.220 doentes infetados, enquanto Marrocos totaliza 179 vítimas mortais e 5.053 casos e a Nigéria tem 93 mortos e 2.802 infetados.

O maior número de vítimas mortais regista-se na Argélia (465), em 4.648 doentes infetados.

Apenas o Lesoto e a República Saarauí continuam sem notificar casos de covid-19.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, com 413 casos, incluindo o primeiro-ministro no poder e mais três membros do seu Governo, e regista uma morte.

Cabo Verde tem 175 casos e dois mortos, enquanto São Tomé e Príncipe tem 174 casos e 3 mortos e o Governo decretou na segunda-feira o confinamento obrigatório.

Moçambique tem 80 doentes infetados e Angola tem 35 casos confirmados de covid-19 e dois mortos.

A Guiné Equatorial, que está integrada na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 315 casos positivos de infeção e um morto, segundo o África CDC.