Última hora
This content is not available in your region

Comissão Europeia apresenta recomendações para turismo

euronews_icons_loading
Comissão Europeia  apresenta recomendações para turismo
Direitos de autor  Andrew Medichini/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A retoma do turismo depende de capacidade para implementar medidas para manter a distância mínima de 1,5 metros entre os cidadãos e das normas de higiene apertadas em espaços abertos, tais como a praia, e fechados, tais como os restaurantes.

Esta é uma das recomendações apresentadas pela Comissão Europeia, quarta-feira, que aconselha os cidadãos a fazerem, este ano, turismo de proximidade.

"Todos estamos a pensar como será o verão, e talvez até depois disso, em termos dos lugares para onde gostaríamos de viajar. Podem ser férias junto ao mar, nas montanhas, nas cidades ou no campo. As pessoas desses locais gostariam de receber turistas", argumentou Margrethe Vestager, vice-presidente-executiva da Comissão Europeia.

"O turismo é uma parte vital da economia da Europa, representa quase 10% da riqueza produzida na União Europeia e é superior a 10% em 11 Estados-membros”, acrescentou Vestager.

Nas recomendações, o executivo comunitário apela aos Estados-membros para:

  • Dialogarem sobre o levantamento das restrições à livre circulação de pessoas
  • Providenciarem condições de distanciamento social e de desinfecção nos transportes
  • Criarem vouchers com condições vantajosas, mas respeitarem o direito ao reembolso em dinheiro
  • Darem orientações para a reabertura em segurança das infra-estruturas de turismo

A capacidade para fazer testes de diagnóstico e de receber doentes nos hospitais devem balizar as decisões de cada governo, aos quais cabe a última palavra nesta matéria.

“Não podemos decidir quando é que o país A ou B reabre o setor do turismo. Os Estados-membros vão gradualmente levantar as restrições nas fronteiras. Vai ser gradual, não será tudo de uma só vez porque depende das diferentes situações enfrentadas por cada um dos países e é algo que devemos aceitar", explicou Thierry Breton, comissário europeu para o Mercado Interno.

Aviação apela à sensatez e diálogo dos governos

As companhias da aviação apreciaram estas recomendações, segundo Thomas Reynaert, diretor-executivo da federação europeia Linhas Aéreas para a Europa: “Obviamente que o turismo que se faz no verão é crucial para o emprego de milhões de pessoas e o mesmo se aplica ao setor da aviação comercial".

"Somos um dos principais contribuintes para a economia europeia e só podemos esperar que os Estados-membros sejam suficientemente sensatos para dialogarem ente si antes de tomarem certas medidas", concluiu Thomas Reynaert.

A Organização Mundial do Turismo alertou para a possibilidade de o número de turistas internacionais diminuir de 60% a 80%, em 2020, devido à crise pandémica. O conhecido slogan português "Vá para fora cá dentro" deverá ganhar popularidade em muitos países.