Última hora
This content is not available in your region

Europa tenta relançar turismo

euronews_icons_loading
Europa tenta relançar turismo
Direitos de autor  Petros Karadjias/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Praias desertas e hotéis e restaurantes que recomeçam a abrir as portas na esperança de voltar a receber em breve clientes: o setor turístico, que representa 10% da economia europeia, foi profundamente afetado pela pandemia de coronavírus. Para tentar ajudar ao relançamento, Bruxelas propôs um levantamento faseado das restrições nas fronteiras.

Cada Estado membro deve avaliar a situação em termos da pandemia e da capacidade dos seus serviços de saúde, bem como das medidas de distanciamento social. E determinar se é o bom momento para levantar restrições às fronteiras internas.
Ylva Johansson
Comissária Europeia para os Assuntos Internos

Itália recusa acordos turísticos bilaterais na UE

Na Itália, um dos países mais afetados pelo coronavírus, o primeiro-ministro Giuseppe Conte recusou acordos turísticos bilaterais dentro da União Europeia, ao mesmo tempo que apresentou um pacote de medidas avaliadas em 55 mil milhões de euros para relançar a economia do país.

E, numa intervenção emocional, a ministra da Agricultura, Teresa Bellanova, garantiu que os imigrantes em situação ilegal que realizam trabalho essencial nas explorações agrícolas do país terão assistência médica face à crise do coronavírus.

Inglaterra lança desconfinamento

No Reino Unido, que com mais de 33.000 mortos regista o pior balanço do mundo depois dos Estados Unidos, muitas pessoas começaram a regressar esta quarta-feira ao trabalho.

Pressionado pela pior queda na atividade económica desde a crise financeira de 2008, o primeiro-ministro Boris Johnson avançou com uma estratégia de desconfinamento gradual.

Para já, apenas a Inglaterra começou a levantar as restrições. Já na Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, as autoridades continuam a dizer à população para ficar em casa.