EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Europa procura reanimar o Turismo sem esquecer a pandemia

Europa procura reanimar o Turismo sem esquecer a pandemia
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Nara Madeira com AP, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Reavivar a economia europeia passa por fazer renascer o setor do Turismo. Países preparam-se para uma nova realidade.

PUBLICIDADE

O Turismo é um setor importante para as economias europeias mas as perspetivas não são as melhores para o próximo verão, devido à crise criadas pela Covid-19 e também pelas restrições que os países se viram obrigados a implementar para travar a sua propagação.

As restrições vão sendo levantadas. Vários países vão restabelecendo, por exemplo, ligações aéreas e preparando a próxima temporada, mas há regras a serem cumpridas e é preciso adaptar-se à nova realidade.

Num estabelecimento de restauração, em Roma, a capital italiana, estão a preparar-se as instalações para cumprir as regras de distanciamento social e permitir que os clientes desfrutem do espaço em total segurança. De acordo com a gerente antes da pandemia tinham um bom buffet à disposição, mas agora tudo é preparado individualmente para cumprir todas as medidas de segurança e garantir que tudo chega a mesa sem estar contaminado.

A Eslovénia é um dos países que pretende estar bem posicionado na corrida para atrair turistas, Foi o primeiro a declarar o fim da pandemia, o governo espera abrir as fronteiras, para turistas internacionais, em breve enquanto vai promovendo as deslocações internas e subsidiando empresas locais.

O mundo assistiu, atentamente, ao desenrolar da situação em Portugal. Porque o país foi um dos poucos a conseguir, de alguma forma, andar à frente da pandemia. Talvez por isso, possa vir a ser um dos destinos turísticos menos afetados pela crise. Ainda assim, há outros setores menos afortunados. O da cultura, por exemplo. Vários artistas temem pelo seu futuro e mostraram-no frente à Assembleia da República.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Empresários hoteleiros belgas queixam-se dos custos para reabrir

Plano de €18 mil milhões para relançar turismo

Portugal aposta no turismo "Safe & Clean"