Última hora
This content is not available in your region

América Latina é "outro epicentro" da Covid-19

euronews_icons_loading
América Latina é "outro epicentro" da Covid-19
Direitos de autor  Eraldo Peres/Copyright 2018 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

De novo acima dos mil mortos em 24 horas e pela primeira vez acima dos 20 mil novos casos num dia. Os números da pandemia de Covid-19 no Brasil fazem temer o pior. As curvas de progressão da doença não dão sinal de ceder. São Paulo continua a ser o Estado mais afetado. Em Heliópolis, a grande favela convertida em bairro, os receios aumentam a cada dia.

Marcivan Barreto, coordenador da Central Única das Favelas (CUFA) em Heliópolis, conta que o hospital de campanha que abriu esta semana no bairro deve esgotar a capacidade em apenas um mês.

Segundo os dados do Instituto John Hopkins, nos Estados Unidos, o Brasil vai divindo com a Rússia o segundo lugar na lista de países com mais infectados pelo novo coronavírus, depois dos EUA.

As políticas erráticas de Bolsonaro, que já demitiu dois ministros da saúde desde o início da pandemia, são apontadas como maior fonte de preocupação. À frente da pasta está agora um general do exército, sem competências técnicas na área.

A Organização Mundial de Saúde diz que a América Latina tornou-se "outro epicentro" da Covid-19, com o Brasil no centro do furacão.

Em conjunto, os países latino-americanos superaram os Estados Unidos e a Europa no número de novas infecções diárias. O México registou novos máximos de infeções e mortes por COVID-19.

Chile, Peru e Equador são também consideradas zonas vermelhas.