Espanha revê em baixa número de óbitos por Covid-19

Barcelona, esta segunda-feira
Barcelona, esta segunda-feira Direitos de autor Emilio Morenatti/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Quarentena obrigatória para cidadãos estrangeiros será levantada no dia 1 de julho.

PUBLICIDADE

Começou por ser apresentada como uma correção técnica. Mas depois assumiu-se a retificação completa dos dados: o Ministério da Saúde espanhol reviu em baixa o número de mortes por Covid-19. De acordo com o novo balanço, contam-se agora 26.834 vítimas mortais, menos 1.918 do que nos registos de domingo.

Fernando Simón, diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, explicou que os especialistas "estão a validar dados, a eliminar duplas contagens, a eliminar registos de pessoas falecidas, internadas ou apenas notificadas como casos de coronavírus que as comunidades autónomas se aperceberam tratar-se de casos suspeitos, mas não confirmados. Pode ter havido, de facto, um ligeiro atraso na notificação sobre as novas bases de dados".

Há escassos dias, as informações eram revistas no sentido oposto, com a Catalunha a acrescentar quase 700 óbitos que não tinham sido integrados no balanço.

Numa realidade feita diariamente de novos números, Espanha anuncia mais meia centena de mortes no espaço de 24 horas. Uma redução que acompanha a passagem de Madrid, Barcelona e a região de Castela e Leão à fase 1 de desconfinamento, enquanto a maioria do território espanhol avança para a fase 2.

O governo de Pedro Sanchéz não esconde que pretende impulsionar o mais rapidamente possível o setor do turismo. A quarentena obrigatória para cidadãos estrangeiros será levantada no dia 1 de julho.

O parlamento espanhol prolongou o estado de emergência, ativo a 15 de março, até ao dia 6 de junho.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, não conseguiu conter as lágrimas ao falar de racismo

Dani Alves libertado sob fiança após pagar caução de um milhão de euros