Extrema-direita manifesta-se nas ruas de Budapeste

Extrema-direita manifesta-se nas ruas de Budapeste
Direitos de autor Кадр из видео ATV
Direitos de autor Кадр из видео ATV
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Distanciamento social ignorado por milhares de extremistas, a passividade da polícia foi alvo de críticas

PUBLICIDADE

As grandes aglomerações públicas estão proibidas na Hungria devido ao surto de covid-19 mas não parece... esta sexta-feira milhares de pessoas juntaram-se em Budapeste para duas manifestações distintas, mesmo que o objetivo fosse comum: homenagear as vítimas vítimas de um assassinato duplo a semana passada na capital húngara.

No entanto não foi bem isso que se passou e os cânticos abertamente racistas foram uma constante, ou não tivessem as manifestações sido ambas convocadas por grupos extremistas. Acabaram por se tornar uma só.

Perante os rumores, nunca confirmados, de que o atacante era de etnia cigana, o caso foi aproveitado pela extrema-direita para exigir o fim dos programas de integração em vigor e o reforço da vigilância policial.

Ironicamente, a atuação da polícia, ou a falta dela, perante estas manifestações ilegais foi bastante criticada no país. As forças de segurança são acusadas de ter dois pesos e duas medidas, sobretudo se compararmos com a atitude num protesto da semana passada. Então os húngaros foram desafiados a buzinar se estivessem insatisfeitos com o governo de Viktor Orbán e a polícia respondeu com a aplicação de multas superiores a dois mil euros aos prevaricadores.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Orbán na abertura da campanha para as europeias do Fidesz: "O que Bruxelas está a fazer é brincar com o fogo"

Ilaria Salis, ativista italiana detida na Hungria, vai ser candidata às eleições europeias

Confrontos e detenções em protesto na Geórgia contra lei dos "agentes estrangeiros"