Última hora
This content is not available in your region

Floyd Mayweather paga cerimónias fúnebres de George Floyd

Floyd Mayweather
Floyd Mayweather   -   Direitos de autor  Eugene Hoshiko/Copyright 2018 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

As reações à morte de George Floyd não se limitam às simples palavras. Floyd Mayweather, por exemplo, passou à ação e ofereceu-se para pagar as cerimónias fúnebres. Um pedido que foi aceite pela família. Mayweather é um dos melhores pugilistas de todos os tempos e também um dos desportistas mais bem pagos da história.

A elite do desporto nos Estados Unidos não tem ficado indiferente, Malcolm Brogdon é jogador da NBA e sublinha que o que aconteceu não tem perdão e acontece com demasiada frequência. O base dos Pacers acrescenta que a revolta é importante para as pessoas não ficarem dormentes e que é essencial continuar a protestar para chamar a atenção para o que se passa nos Estados Unidos.

Já Tiger Woods lembra que sempre respeitou as forças da lei mas defende que desta vez foi ultrapassada uma linha de forma flagrante, comparando a situação com os motins de Los Angeles, em 1992, que resultaram da absolvição dos agentes de polícia que tinham espancado Rodney King.

No mundo do futebol também se fizeram ouvir algumas vozes. Paul Pogba reagiu através do Instagram para dizer que a violência racial não pode ser tolerada, no Liverpool, o regresso aos treinos ficou marcado por uma pequena cerimónia de homenagem a George Floyd.

Por fim, o tenista Frances Tiafoe lançou uma campanha para baixar as raquetas e levantar as mãos e já várias estrelas no mundo do ténis se juntaram para protestar contra o racismo nos Estados Unidos.