Última hora
This content is not available in your region

"Caso Maddie" abre suspeita de outro possível rapto no Algarve

euronews_icons_loading
René Hasee desapareceu em Aljezur em 1996, agora o pai Andreas foi informado da reabertura do caso
René Hasee desapareceu em Aljezur em 1996, agora o pai Andreas foi informado da reabertura do caso   -   Direitos de autor  D.R.
Tamanho do texto Aa Aa

Os desenvolvimentos em torno do desaparecimento de Madeleine Mccann em Portugal levaram a polícia alemã a reabrir a investigação a um outro caso de desaparecimento de uma criança em Portugal.

René Hasee desapareceu em junho de 1996 quando passava férias com a mãe e o namorado dela na altura no Algarve. Os três tinham almoçado num restaurante de praia na zona de Aljezur e o menino, então com seis anos, deixou de ser visto depois de se ter encaminhado na direção do mar.

O corpo nunca foi encontrado, mas as autoridades portuguesas terão concluído que o menino desapareceu no mar após uma desatenção da progenitora.

Agora, há uma nova suspeita e o caso foi reaberto, revelou o pai de René, em diversas entrevistas concedidas desde sexta-feira, dia em que terá sido contactado por um investigador do Departamento Federal da Polícia Criminal alemã.

"Foi-me dito pelas autoridades de que ocorrem raptos em Portugal, mas apenas nas grandes cidades, não nas pequenas vilas do litoral. Agora, ouviram estas notícias e disseram-me que vão investigar se poderá haver ligação (com o caso de Madeleine Mccann)", afirmou Andreas Hasee, à televisão alemã ARD.

O pai tinha estado uma semana com o filho antes de René viajar para Portugal com a mãe e o companheiro dela na altura.

A Euronewstambém contactou o pai de René Hasee, que nos forneceu mais duas fotografias do filho, que podem vir a ajudar a que eventuais testemunhas possam identificar a então criança e a revelar agora mais algumas informações.

Andreas Hasee/ Euronews
Fotografias de René Hasee, criança alemã desaparecida no Algarve em 1996Andreas Hasee/ Euronews

Suspeito está preso

O principal suspeito é um alemão, de 43 anos, identificado na imprensa germânica pelo nome Christian Brueckner, que terá vivido no Algarve, no sul de Portugal, entre 1995 e 2007, na região de Lagos, não muito longe de Aljezur.

O suspeito chegou a estar preso em Portugal duas vezes por roubo, tem cadastro também por pedofilia e é agora também suspeito do rapto de uma outra menina alemã de cinco anos, em 2015.

Christian Brueckner foi detido em Portugal e deportado para a Alemanha em 2017, onde cumpre uma pena de sete anos pela violação, em 2005, de uma mulher norte-americana, de 72 anos, na praia da Rocha, em Portimão, no Algarve.