Última hora
This content is not available in your region

Donald Trump quer retirar militares da Alemanha

euronews_icons_loading
Donald Trump quer retirar militares da Alemanha
Direitos de autor  CHRISTOF STACHE/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

É com cautela que a ministra germânica da Defesa, Annegret Kramp-Karrenbauer, reage às notícias que relatam as intenções de Donald Trump de retirar, do território da Alemanha, cerca de 10 mil militares dos Estados Unidos da América.

O contingente militar norte-americano neste país europeu é constituído por cerca de 34.500 soldados.

Kramp-Karrenbauer informou, esta segunda-feira, que não há ainda "confirmação oficial por parte das autoridades dos Estados Unidos da América." A governante fez questão de sublinhar que a presença do contingente norte-americano no país, "serve, sobretudo, à segurança da aliança da NATO e, por conseguinte, também à segurança norte-americana".

Segundo "The Wall Street Journal", o presidente dos Estados Unidos estará a preparar a retirada de 9.500 militares da Alemanha para setembro.

Uma data bastante conveniente para Donald Trump, como sublinha a diretora do Conselho Alemão das Relações Externas. Daniela Schwarzer defende que caso se verifique a retirada, esta ocorrerá poucos meses antes das eleições presidenciais previstas para o início de novembro. Trump poderá, assim, dizer que está levar os soldados norte-americanos para casa, numa altura em que "a opinião pública nos Estados Unidos se tornou cada vez mais crítica relativamente à presença militar internacional norte-americana." Por outro lado, sanciona também a Alemanha por não ter aumentado o contributo para as despesas militares da NATO, algo que Trump "criticou muitas e muitas vezes".

O presidente norte-americano tem, apelado, repetidamente à Alemanha e a outros países para que aumentem os orçamentos para a defesa e sublinhou que não devem depender dos Estados Unidos para pagar o orçamento da NATO.