Última hora
This content is not available in your region

Parques temáticos reabrem após pandemia

euronews_icons_loading
Parques temáticos reabrem após pandemia
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Todos os anos, mais de 2 milhões de visitantes percorrem as ruas, atualmente vazias, do parque Puy du Fou, em França. A pandemia da Covid-19 manteve os turistas afastados desta gigantesca feira medieval durante cerca de três meses.

A 21 de maio o parque adiantou-se em relação às decisões governamentais e anunciou no Twitter que iria reabrir em breve.

O diretor executivo, Laurent Albert, assegura que o parque está pronto para retomar as atividades, em segurança, no dia 11 de junho, afirmando que todos os funcionários estão preparados.

As autoridades francesas permitiram a reabertura dos parques temáticos, em quase todo o país, no dia 2 de junho, mas os portões do Puy du Fou permanecerão fechados até 11 de junho, de modo a permitir que os funcionários se adaptem às novas regras sanitárias.

A artista Ludivine Combalbert explica que todas as coreografias foram adaptadas para que todos os artistas mantenham mais de um metro de distância entre si.

No interior do recinto, foram implementadas medidas que vão permitir aos visitantes manterem a distância social recomendada, enquanto passeiam ou assistem aos espetáculos.

Cada visitante terá máscaras, à entrada, garante o diretor de atendimento ao cliente. Olivier Bériot sublinha, no entanto, que é necessário que o Governo clarifique as regras sobre o uso de máscaras durante os espetáculos em recintos fechados.

Philippe de Villiers, fundador do parque e figura política francesa muito conservadora, pressionou ativamente o Governo para acelerar a reabertura dos locais turísticos, argumentando que o parque perdeu cerca de um milhão de euros por dia desde que foi encerrado, em março.

Em situação similiar estão, também, os profissionais de turismo, os restaurantes e os hotéis locais.

O diretor do Hotel-Restaurante Aloé, Patrick Lamande, afirma que "60 por cento do volume de negócios é gerado pelos turistas, entre o fim de abril e o fim de outubro, altura em que parque encerra".

É com ansiedade que gerente do Restaurante Les Jardins du Lavoir, olha para a abertura do Parque. Bruno Frélin explica que aquele espaço é muito importante para a economia local pois gera emprego, mesmo que seja sazonal. No ano passado, contrataram 7 ou 8 trabalhadores, mas este ano, serão menos, devido à pandemia.

Pelo continente europeu, o Europa Park, na Alemanha, ou o Efteling, nos Países Baixos, já reabriram, mas outros, como o Gardaland, em Itália, aguardam pelo final deste mês para reabrirem as portas. Já em Espanha, o parque PortAventura aguarda permissão das autoridades para retomar a atividade, até lá, oferece aos visitantes experiências online.