Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de 16 de junho, terça-feira

Covid-19: Os números e as notícias de 16 de junho, terça-feira
Direitos de autor  Manish Swarup/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do recuo aparente na Europa, na China os receios de uma segunda vaga da pandemia de SARS-CoV-2 agudizam-se. Em Pequim, há registo de mais de uma centena de contaminações desde a semana passada. As autoridades consideraram a situação "extremamente grave" e estão a acompanhar os desenvolvimentos no terreno. A Organização Mundial de Saúde (OMS), por outro lado, também disse estar a monitorizar a situação e não descarta a possibilidade de enviar peritos suplementares nos próximos dias.

De Tóquio também chegam notícias preocupantes, que dão conta de novas contaminações. A nível mundial, de acordo com um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais, contam-se mais de oito milhões de casos de infeção com a Covid-19 e pelo menos 436 mil mortes desde dezembro, grande parte nos EUA e na Europa. Para muitos países, o regresso à normalidade não passa, para já de uma miragem.

Atualizações:

21h17 (CET) Seis novos casos positivos de Covid-19 em Angola

Esta terça-feira registaram-se seis novos casos positivos de Covid-19 em Angola. A informação foi avançada pelo secretário de Estado para a Saúde Pública e aponta para as primeiras infeções registadas fora de Luanda, a capital.

Ler artigo completo aqui

20h15 (CET) Super Bock Group vai reduzir força de trabalho

A redução de atividade, provocada da pandemia de Covid-19, e o cenário de recessão previsto para o futuro próximo foram os argumentos invocados, esta terça-feira, pelo Super Bock Group para avançar com a redução da estrutura. A cervejeira anunciou aos trabalhadores a decisão "difícil", que afetará 10% da força de trabalho, de avançar com despedimentos.

O processo deverá começar ainda no mês de junho e atingirá todas as áreas do grupo.

19h42 (CET) Cimeira extraordinária China-África contra a pandemia de Covid-19

Com a pandemia de Covid-19 como pano de fundo, o Presidente chinês, Xi Jinping, acolhe, esta quarta-feira, por videoconferência, uma cimeira extraordinária de solidariedade China-África.

O anúncio foi feito pelo executivo chinês. De acordo com a porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying, citada pela agência Xinhua, a cimeira virtual foi proposta conjuntamente pela China, África do Sul, que detém a presidência rotativa da União Africana (UA), e Senegal, que copreside ao Fórum de Cooperação China-África.

Neste encontro remoto, prevê-se a participação dos membros da assembleia de chefes de Estado e de Governo da UA, dos presidentes em exercício das principais organizações sub-regionais africanas e do presidente da Comissão da UA, Moussa Faki Mahamat.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, também são esperados como convidados especiais.

A China tem sido um dos principais parceiros da União Africana, mobilizando quer materiais quer equipamentos para a luta contra a pandemia no continente. Doou milhões de testes, máscaras e alguns ventiladores.

18h50 (CET) Pequim fecha escolas e universidades por causa de novo surto de Covid-19

As autoridades de Pequim apelaram à população para evitar deslocações "não essenciais" para fora da cidade e ordenaram o encerramento de escolas e universidades. Em causa está o aumento do número de casos de contaminação por Covid-19 na capital chinesa.

Os receios de uma nova vaga da pandemia levaram as autoridades a agir rapidamente, com o lançamento de uma campanha de despistagem ou o confinamento de zonas residenciais. Desde sexta-feira passada, Pequim diagnosticou mais de uma centena de casos da Covid-19, na sequência da deteção de um surto no principal mercado abastecedor da capital.

18h42 (CET) Coronavírus provoca níveis de infelicidade mais altos nos EUA em meio século

A pandemia de Covid-19 provocou os níveis de infelicidade e de saudade mais elevados dos últimos 50 anos entre os americanos. Os dados preliminares constam de uma sondagem e foram divulgados, esta terça-feira, pelo Centro Nacional de Investigação de Opiniões da Universidade de Chicago.

18h41 (CET) Itália: 34 mortos e 210 novos casos nas últimas 24 horas

A Proteção Civil italiana deu conta de 34 óbitos associados ao surto do novo coronavírus e de 210 novos casos de infeção nas últimas 24 horas. Informou também que oito regiões italianas não registaram qualquer novo caso de infeção por Covid-19 nas últimas 24 horas.

De acordo com os dados disponíveis, o país tem menos de 200 doentes em unidades de cuidados intensivos.

Ao todo, desde o início da crise no país a 21 de fevereiro, contam-se 34.405 vítimas mortais para um total de 237.500 casos reportados.

18h17 (CET) Web Summit "vai avançar este ano em Lisboa"

Estão desfeitas as dúvidas. A edição de 2020 da Web Summit ""vai avançar este ano em Lisboa", de acordo com Paddy Cosgrave. O cofundador e presidente executivo cimeira tecnológica confirmou isso mesmo através do Twitter, deixando claro que irá "aderir aos mais rigorosos protocolos" de saúde, conforme orientação do Governo português.

Por causa da pandemia de Covid-19, muitos dos eventos internacionais foram cancelados ou adiados, mas a Web Summit, considerada um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo deverá mesmo realizar-se este ano.

Na edição do ano passado, o evento contou com mais de 70,4 mil participantes registados de 163 países. Quase metade (46,3%) eram mulheres.

17h37 (CET) Moçambique regista quarto óbito por Covid-19 e 29 novos casos

Nas últimas 24 horas, o número de vítimas mortais em Moçambique aumentou para quatro, de acordo com o ministério da Saúde. Também em sentido ascendente, o número total de contaminados subiu para 638, com registo de 29 novos casos.

Ler artigo completo aqui

17h16 (CET) Volvo Group suprime 4.100 postos de trabalho a nível mundial

O fabricante sueco de veículos pesados e equipamentos de construção Volvo Group anunciou, esta terça-feira, a intenção de suprimir 4.100 postos de trabalho em todo o mundo ao longo do segundo semestre deste ano.

O grupo diz que a pandemia de Covid-19 teve impacto sobre a atividade, afetando a procura de pesados. De acordo com o Volvo Group, que não especifica quais os países visados, cerca de 15% das reduções esperadas são de consultores, acrescentando que cerca de 1.250 posições devem ser cortadas na Suécia.

16h32 (CET) Dexametasona: Fármaco reduz risco de morte por Covid-19

Pela primeira vez, um medicamento mostrou melhorar a vida dos doentes com Covid-19. De acordo com um estudo da Universidade de Oxford, divulgado pela BBC, o fármaco dexametasona, barato e de fácil acesso, pode ajudar a salvar a vida de pessoas infetadas com o novo coronavírus, que se encontrem em estado grave.

O estudo "Recovery" revela que já foi usado para combater a inflamação resultante de outras patologias. Ao que tudo indica ajuda a bloquear alguns dos danos possíveis quando o sistema imunitário atua no combate ao coronavírus.

De acordo com a BBC tem um custo de pouco mais de 40 euros, pelo que pode representar uma esperança para países mais pobres, com elevado número de infetados e poucos recursos para alocar na batalha contra a Covid-19.

16h19 (CET) Retalho brasileiro recua 16,8% em abril

Em abril, o comércio de retalho brasileiro recuou 16,8% face ao mês anterior, acusando o impacto da pandemia de Covid-19, que obrigou ao encerramento de lojas e paralisou serviços não essenciais em cidades e estados do país.

Este foi o pior resultado desde o início da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em janeiro de 2000.

Ler artigo completo aqui

15h58 (CET) Cabo Verde alarga "lay-off" além de 30 de junho

Olavo Correia, o vice-primeiro-ministro cabo-verdiano, admitiu, esta terça-feira, estender para depois de 30 de junho o modelo de "lay-off" que foi implantado para fazer face ao impacto económico da pandemia de Covid-19 e apoiar setores estratégicos importantes como o do turismo.

O também ministro das Finanças sublinhou que "os resultados do 'lay-off' são altamente positivos.” Acrescentou que "se as medidas não forem alargadas no prazo, corre-se o risco de muitas empresas fecharem as portas e levar ao desemprego em massa em Cabo Verde."

O modelo simplificado para suspensão dos contratos de trabalho em Cabo Verde entrou em vigor a 01 de abril, por um período de três meses (até final de junho). Na prática, os trabalhadores recebem 70% do salário bruto, pago em partes iguais pela entidade empregadora e pelo Estado.

15h37 (CET) Reino Unido: Iniciados testes clínicos de vacina com abordagem inovadora

Começam, esta semana, os testes clínicos, em humanos, de uma vacina contra a Covid-19 com uma abordagem inovadora. Desenvolvido por cientistas da universidade britânica Imperial College London, o produto final deverá estar pronto em 2021, de acordo com os objetivos da instituição.

Ao longo das próximas semanas, 300 voluntários receberão duas doses da vacina. No caso de produzir uma resposta imunológica promissora serão feitos testes maiores no final do ano com cerca de 6 mil voluntários para testar a eficácia.

15h08 (CET) Mário Centeno diz que Europa deve ter orgulho na resposta dada à crise

Em entrevista à CNN, o ex-ministro português das Finanças e ainda presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, sublinhou que a Europa deve estar orgulhosa da resposta dada até agora à crise provocada pelo surto do novo coronavírus.

14h45 (CET) Mais 233 mortes por Covid-19 no Reino Unido em 24 horas

Esta terça-feira contabilizaram-se 41.969 mortes confirmadas por Covid-19 depois de se registar um agravamento com mais 233 óbitos nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pelo ministério britânico da Saúde.

Até ao momento há 298.136 casos positivos de contaminação.

14h35 (CET) Irão: Registadas mais de cem mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

Pelo terceiro dia consecutivo, o Irão registou mais de uma centena de mortes (115) por Covid-19. O número de vítimas mortais ultrapassou as nove mil nas últimas 24 horas.

De acordo com a porta-voz do ministério da Saúde, Sima Sadat Lari, o aumento no número diário de mortes deve-se "em grande parte às deslocações da população nas últimas semanas". A mesma alertou para um possível agravamento do balanço se as pessoas deixarem as respetivas casas no fim de semana prolongado que se avizinha.

O Irão nunca decretou o confinamento obrigatório da população. No entanto encerrou escolas, cancelou eventos públicos e proibiu viagens entre as províncias em março, antes de se suspenderem gradualmente as restrições a partir de abril.

Esta segunda-feira, as autoridades iranianas anunciaram a possibilidade de voltar a impor medidas restritivas para deter a propagação do surto do novo coronavírus.

13h50 (CET) Estado de emergência prolongado por mais 60 dias no Equador

O presidente do Equador prolongou, por mais 60 dias, o estado de emergência declarado para evitar a propagação do surto do novo coronavírus no país. Apesar do controlo aparente, os números da Covid-19 continuam a crescer.

De acordo com as estatísticas, na segunda-feira, o número de contágios no país superava a barreira dos 47 mil casos. Há registo de mais de 3 mil vítimas mortais.

13h14 (CET) Estreada na Alemanha nova aplicação de rastreabilidade da Covid-19

A Alemanha lançou, esta terça-feira, a "Corona-App", uma nova aplicação para telemóvel, de uso voluntário, com o intuito de prevenir novos casos de contaminação com a Covid-19.

De acordo com o presidente do Instituto Robert Koch (RKI), Lothar Wieler, a ferramenta é uma mais-valia até porque os bons resultados da Alemanha no combate à doença se justificam, em parte, pela bem-sucedida rastreabilidade.

O ministro alemão da Saúde, Jens Spahn, alertou, por outro lado, que a nova aplicação não é a cura da pandemia, mas que pode “pode ajudar as pessoas mais rapidamente.”

A “Corona-App” funciona através de Bluetooth, gastando menos energia. Deteta smartphones próximos ao mesmo tempo que alerta os usuários que estejam em contacto próximo com alguém que tenha testado positivo.

Na Alemanha, a pandemia de Covid-19 já fez mais de oito mil vítimas mortais.