Última hora
This content is not available in your region

Surtos na Europa reforçam ideia de segunda onda de Covid-19

euronews_icons_loading
Surtos na Europa reforçam ideia de segunda onda de Covid-19
Direitos de autor  Matt Dunham/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Um dia apenas depois do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ter anunciado um aliviar das restrições por causa da Covid-19, as autoridades de saúde anunciaram que o país poderá não estar preparado para uma segunda vaga.

Numa carta aberta publicada ni British Medical Journal, os especialistas alertaram o governo para as evidências atuais indicam que os surtos locais são cada vez mais prováveis e uma segunda vaga um risco real".

No pico da pandemia, o pessoal hospitalar estava no limite e queixou-se de não ter suficiente equipamento de proteção. Os autores da carta sublinharam por isso ser necessária uma ação urgente de preparação para minimizar mais perda de vidas.

E à medida que a Bélgica tenta avançar, a primeira-ministra apelou aos cidadãos para não arriscarem em grandes aglomerações como aconteceu numa festa ao livre no último fim de semana.

"O vírus não é inofensivo, mesmo para os adultos. Mais ainda, organizar este tipo de eventos favorece a propagação do vírus Quando assume o risco está também a assumir o risco das pessoas ao seu lado", declarou Sophie Wilmes.

Vários países vivem por esta altura surtos de Covid-19. É o caso de Portugal, o governo foi forçado a apertar de novo as restrições na capital, Lisboa.

Todo o comércio tem que ser encerrado às oito da noite, com exceção de restaurantes. Não pode haver ajuntamentos de mais de 10 pessoas. O não respeito desta regra será considerado como crime de desobediência.