Última hora
This content is not available in your region

Porta aberta para Putin se manter no poder

euronews_icons_loading
Porta aberta para Putin se manter no poder
Direitos de autor  Pavel Golovkin/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Quase 78 por cento dos eleitores que foram às urnas, na Rússia, aprovaram as emendas à Constituição que permitirão ao presidente do país manter-se no poder até 2036. Informação avançada pela comissão eleitoral depois de todos os votos do referendo contados.

Para os críticos de Vladimir Putin a escrutínio foi fraudulento. Alexei Nava lny, o líder da oposição, diz que a votação foi "uma farsa, e que é a demonstração clara daquilo que está a acontecer no país: Vladimir Putin, juntamente com um grupo de amigos e colegas corruptos, tomou o poder ilegalmente e quer ser o governante da Rússia toda a vida".

Em maio, o índice de aprovação de Putin era de 59 por cento, de acordo com o principal centro independente de sondagens da Rússia, o Levada Center. A menor em duas décadas.

A participação ultrapassou 64 por cento, de acordo com dados oficiais. Apenas uma região terá dito não às intenções do chefe de Estado, como explica a correspondente da euronews em Moscovo, Galina Galina Polonskaya:

_"A Chechénia demonstrou que aprova as emendas constitucionais. A única região que se opôs foi a região autónoma de Nenets. Para a oposição o número de votantes não foi suficiente para validar o referendo. _

O texto da Constituição, atualizado, já está a ser vendido nas lojas há muito tempo e diz que entra em vigor a partir da data de publicação dos resultados oficiais da votação em toda a Rússia".