Última hora
This content is not available in your region

Onda de protestos no extremo oriente russo

euronews_icons_loading
Onda de protestos no extremo oriente russo
Tamanho do texto Aa Aa

Um mar de gente voltou a manifestar-se sem autorização oficial em cidades do extremo oriente russo contra a detenção do governador da região de Khabarovsk, Serguei Furgal. Na capital da província, com o mesmo nome, os protestos sucedem-se há nove dias. Furgal é acusado de ter organizado uma série de homicídios há 15 anos.

Os manifestantes contestam o momento em que o politico do partido nacionalista de Zhirinovsky é acusado.

"Ele era o quê? Foi autorizado a ser eleito. Um ano mais tarde foi amarrado e detido. Como entendemos isto? Isto é política arbitrária", diz um homem.

"As pessoas estão fartas da maneira como são tratadas, de simplesmente lhes retirarem a sua escolha", explica um jovem.

Uma mulher diz que "apesar de ter quase 70 anos, estou muito preocupada com a minha região, com a Rússia, com Furgal e a liberdade".

Até agora a maior manifestação em defesa de Furgal, que acedeu ao posto de governador da região de Khabarovsk em 2018, aconteceu no dia 11, dois dias depois da detenção, quando saíram às ruas em protesto entre 10 a 12 mil pessoas.

Apesar das manifestações não estarem autorizadas, as forças da ordem não intervêm mas distribuem máscaras de proteção contra a Covid-19.