Última hora
This content is not available in your region

Cerimónias fúnebres em vésperas do massacre de Srebrenica

euronews_icons_loading
Cerimónias fúnebres em vésperas do massacre de Srebrenica
Tamanho do texto Aa Aa

Foi a pior atrocidade na Europa depois de II Guerra Mundial. Srebrenica recordou esta quinta-feira o massacre de mais de oito mil homens e rapazes muçulmanos às mãos dos Sérvios da Bósnia.

Um quarto de século depois, continuam a ser encontrados restos mortais. Uma procissão fúnebre de mais oito vítimas assinalou o trágico acontecimento.

O massacre de Srebrenica cumpre 25 anos no sábado.

Ismeta Omerovic perdeu o marido, os dois irmãos e o pai, para lá de outros familiares do sexo masculinos. "Passei por todo aquele sofrimento em 1995. Eu e os meus filhos por pouco não sobrevivemos. Todos os 11 de julho são tão tristes como o de 1995. Faz-me lembrar tudo. Hoje não houve muita gente por causa do coronavírus. Mas é tudo difícil, porque os sérvios da bósnia ainda negam", explica.

O memorial de Potocari, em Srebrenica, fica todos os anos mais branco, à medida que os restos mortais são identificados e lá enterrados.