Última hora
This content is not available in your region

Mais 13 mortes por Covid-19 em Portugal

euronews_icons_loading
Mais 13 mortes por Covid-19 em Portugal
Direitos de autor  Armando Franca/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

É o maior número de mortes diárias por Covid-19 em Portugal desde o dia 1 de junho. Morreram mais 13 pessoas na quarta-feira, o que faz aumentar os óbitos por coronavirus para 1644 desde o início da pandemia. Todas as mortes verificaram-se da Região de Lisboa e Vale do Tejo.

Também de acordo com a Direção-Geral da Saúde registaram-se mais 418 novos casos para um total de 45.277. Destes, 13.584 estão ativos.

A taxa de letalidade situa-se nos 3,6%.

200 casos continuam ainda por incluir no total na Região de Lisboa e Vale do Tejo

As autoridades lusas criticam as decisões de excluir Portugal dos corredores aéreos em época estival, o que compromete a esperada recuperação económica do país. Insistem no facto de Portugal o país testar a população mais do que a maior parte dos parceiros europeus.

O boletim volta a referir que cerca de 200 casos continuam ainda por incluir no total na Região de Lisboa e Vale do Tejo, referentes a testes realizados por um laboratório privado que em três dias da semana passada não os registou no sistema para o efeito, estando a sua distribuição ainda a ser analisada pelas autoridades de saúde.

Depois de Lisboa e Vale do Tejo surge a Região Norte (17.957 casos), a Região Centro (4.245), o Algarve (com 683 casos) e o Alentejo (562). Os Açores têm 151 infetados e a Madeira 95 casos.

Há no país 11 concelhos com mais de 1.000 casos de doentes infetados, uma lista liderada por Lisboa (3.645), seguida de Sintra (2.850) e de Loures (1.910).

Os números relativos aos concelhos não sofreram alterações esta semana, uma situação explicada no boletim de hoje que indica que ainda não foi feita a atualização, porque a DGS está a verificar "todos os dados com as autoridades locais e regionais de saúde" e espera ter esta tarefa "concluída nos próximos dias".

Também no boletim de hoje não é apresentado o quadro das idades relativo aos infetados, uma situação que a DGS atribui a um erro informático.

Quanto aos óbitos, a região com maior número continua a ser o Norte (821, o mesmo número de quarta-feira), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (527, mais 13 do que na quarta-feira), da região Centro (248, sem alterações), do Alentejo (18, sem alterações) e do Algarve e Açores, com os mesmos 15 mortos cada em relação a quarta-feira.

Faixas etárias

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.102), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (315) e entre os 60 e 69 anos (148). Há 55 óbitos entre os 50 e 59 anos, 20 entre os 40 e 49, dois entre os 30 e os 39 e outros dois entre os 20 e os 29 anos.

As autoridades de saúde mantêm sob vigilância 34.102 contactos de pessoas infetadas - mais 877 do que na quarta-feira - e há 1.480 pessoas que aguardam resultados laboratoriais.

O número de doentes dados como recuperados também registou um aumento, havendo hoje mais 335 pessoas recuperadas, registando-se agora um total de 30.049 casos nessa situação.