Última hora
This content is not available in your region

Portugal fora dos destinos seguros para os britânicos

euronews_icons_loading
Portugal fora dos destinos seguros para os britânicos
Direitos de autor  Kirsty Wigglesworth/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Os turistas britânicos que pretendam viajar para Portugal, qualquer país africano ou a maioria dos da América do Norte, Central ou do Sul, estão obrigados a 14 dias de isolamento no regresso a casa. Quer isto dizer que Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe estão fora da lista de destinos seguros, divulgada esta sexta-feira pelo governo de Boris Johnson. Timor-Leste também não faz parte das contas, talvez porque não seja um destino de eleição dos britânicos.

O secretário para os Transportes britânico diz que "França, Alemanha, Itália, Espanha estão nessa lista". Mas que é importante que tudo seja feito de uma "maneira muito cuidadosa e cautelosa. O mais importante é manter os ganhos que tivemos com o duro trabalho de todos e com o facto de as pessoas terem ficado em casa. Não queremos deitar nada disso fora", afirmou Grant Shapps.

Excluídos estão também EUA, Rússia, Suécia, Índia e China, os países do Médio Oriente e boa parte da Ásia.

Já os britânicos veem com apreensão esta reabertura ao estrangeiro prevista para 10 de julho. Um jovem diz que "é estranho" que há umas semanas tenha sido dito que era preciso estarem "num estado de bloqueio total" e que, de repente, voltem a ser "livres para viajar de e para vários países diferentes, é um pouco preocupante abrirmo-nos novamente", desabafa.

Uma jovem diz que "deveria haver monitorização. Dever-se-ia testar as pessoas à chegada e colocá-las em quarentena até se obter o resultado dos testes".

A lista, que será revista pelas autoridades, aplica-se apenas a Inglaterra. Escócia e País de Gales ainda não decidiram se vão seguir as pisadas do governo britânico. Já a Irlanda do Norte mantém o isolamento para turistas de fora do Reino Unido e República da Irlanda.