This content is not available in your region

Polícia de intervenção teve de agir para dispersar festa do FC Porto

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Lusa
euronews_icons_loading
Adeptos do FC Porto libertaram nas ruas as emoções contidas há meses
Adeptos do FC Porto libertaram nas ruas as emoções contidas há meses   -   Direitos de autor  AP Photo/Miguel Ângelo Pereira

O FC Porto garantiu esta quarta-feira o 29.° campeonato de futebol em Portugal e a festa dos adeptos "ferveu" nas principais praças do Porto e de Lisboa sem respeitar as regras de contenção da Covid-19. A polícia teve de intervir e houve confrontos.

Os milhares de adeptos que se concentraram, como é habitual na celebração de conquistas do FC Porto, na Avenida dos Aliados, na Invicta, responderam à intervenção policial com arremesso de garrafas e outros objetos contra os agentes.

Fonte das Relações Públicas da Polícia de Segurança Pública disse à Lusa que "pelo menos um polícia ficou ferido, numa mão, tendo recebido tratamento hospitalar". Para mais tarde, ficou previsto uma comunicação oficial da PSP sobre a operação realizada durante os festejos dos "dragões" na via pública.

Após o triunfo, por 2-0, sobre o Sporting, no Estádio do Dragão, que garantiu o título, o treinador Sérgio Conceição deslocou-se à sala de imprensa para partilhar os louros da conquista.

"Parabéns aos jogadores, que acreditaram durante momentos difíceis que tivemos durante a época e obstáculos que tivemos de ultrapassar. Eles estiveram sempre conscientes e ambiciosos na forma como trabalharam e acreditaram. Isso deixa-me extremamente orgulhoso do grupo de trabalho que tenho à disposição", disse o agora treinador bicampeão português, após repetir a conquista de 2018.

Como é habitual, as celebrações prolongaram-se pela madrugada, com os adeptos portistas alheios à epidemia que se mantém ativa em Portugal e a libertar emoções contidas há meses em ajuntamentos sem qualquer respeito pelo distanciamento social e muitos sem usar a máscara, uma outra barreira preventiva contra o novo coronavírus.

Sérgio Conceição falava da ausência deles nas bancadas quando foi interrompido: "O público merecia (estar no estádio), merecia essa alegria..."

O motivo da interrupção foi a também tradicional invasão da sala de imprensa pelos jogadores portistas para dar um banho ao treinador.

O Presidente do clube, Jorge Nuno Pinto da Costa, recentemente reeleito para um mandato que o fará estar à frente dos "dragões" por mais de 30 anos, aproveitou para ironizar num anúncio de que o próximo jogo no estádio do dragão será com público.

Espero ter gente no próximo jogo com o Moreirense e faremos uma petição à Liga e ao Governo para apresentar um espetáculo com o Bruno Nogueira e vamos convidar o Presidente da República, vamos ver.

Se (o Bruno Nogueira) não estiver disponível, fazemos uma tourada, mandamos vir os touros lá de baixo e faz-se aqui uma tourada mas assim já podem ver o futebol.
Pinto da Costa
Presidente do FC Porto

O líder portista não deixou passar também a oportunidade de "picar" o arquirrival, o Benfica.

"Com a situação em que estava no final da primeira volta, com sete pontos de atraso, com alguns a fazerem já o funeral noutros canais televisivos, só este clube, este treinador e estes adeptos conseguiam virar. E alguns anunciavam que o Benfica ia aumentar para dez essa vantagem, agora temos oito de avanço", disse, mas sem ficar por aqui.

Pinto da Costa lembrou "aquela derrota na Taça da Liga" e apntou os "acontecimentos empolados para pregar mais uns pregos no caixão".

"O FC Porto mostrou que não se deixa vencer seja pelo que for e seja por quem for. Apresentámos vários jovens, temos outros de muito valor para serem lançados, só não temos é 'cartilheiros' para falar disso porque, se fosse como no Seixal, tinham de falar o dobro pelo que estes valem", atirou.

As congratulações ao FC Porto surgiram de vários quadrantes e começaram logo na sala de imprensa pelo treinador do Sporting, que, logo no relvado, deu um despreocupado abraço a Sérgio Conceição.

Já esta quinta-feira, foi o primeiro-ministro António Costa a dar os "parabéns ao FC Porto, Presidente, equipa técnica, jogadores e adeptos pelo título de Campeão Nacional de futebol".

Outras fontes • RTP